Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2017

Virgin Galactic receberá + $1 bi USD em investimentos

O acordo com a Arábia Saudita foi anunciado no último dia 26/10. Agora, Sir Richard Branson não vai poder alegar falta de recursos para manter o turismo espacial no chão em 2018. Parte do $1 bi USD será destinado à Orbit - uma spinoff da Virgin Galactic, criada para comercializar seus serviços no lucrativo mercado de colocação de satélites em órbita. Os 1ºs testes do lançador, batizado de LauncherOne, estão previstos para o primeiro semestre de 2018. Vejam o press release aqui

Post: "Turismo espacial: teste bem sucedido com jornalistas a bordo"
Post: "Virgin Galactic retoma projeto de turismo espacial!"

Hyperloop pode chegar ao Brasil em 2018

Discutimos essa possibilidade há pouco mais de 4 anos aqui mesmo no blog. Vão lá ver. O projeto, caso venha a se tornar realidade, será uma ninharia perto do investimento estimado de R$30-40 bi para o finado projeto do trem-bala entre Rio e SPO. Elon Musk fez uma comparação semelhante quando afirmou ser capaz de implementar uma conexão entre Los Angeles e São Francisco com 10% do valor de um trem-bala convencional.

Artigo: Tecnologia de Transporte criada por Elon Musk pode chegar ao Brasil em 2018

Adeus Facebook, adeus Microsoft - Ôops.. nada disso!

Quem está por aqui no blog desde os idos de 2012 deve lembrar das previsões sombrias (ou seria apenas torcida?) de uma parte da galera que apostava na derrocada dessas duas gigantes da tecnologia. Bem, essa é mais uma prova de que o prêmio Nobel da física, Niels Borh estava certo ao afirmar (sarcasticamente): "Fazer previsões é difícil, especialmente sobre o futuro". Ainda assim, vou arriscar a minha... em 2020 o Facebook estará valendo mais do que a Microsoft. Podem me cobrar disso.


Wal-Mart: nova geração de máquinas retiram humanos das lojas

Robôs produzidos para substituir humanos vão estar por toda parte em breve. No varejo, as máquinas que vistoriam prateleiras e alertam para produtos indisponíveis ou fora de lugar já estão ganhando escala por conta do interesse das grandes redes. O Wal-Mart anunciou esta semana a ativação de robôs com esse propósito em mais de 50 de suas lojas por todo os EUA. A empresa, declarou [como é de praxe] que os robôs não vão substituir os funcionários ou afetar a quantidade de pessoas nas lojas.  Vejam agora o que o futuro nos reserva.

Video: Shelfie Automated Visual Insights for the Retail industry

Esqueça a história de "cérebro multitarefa"

A ilusão de um cérebro multitarefa e da certeza de que somos capazes de manter a atenção total sobre várias atividades simultaneamente já caiu por terra há um bom tempo. O post (1), de 2013, foi uma das vezes em que abordamos essa questão aqui no blog.

Mais recentemente, uma pesquisa feita com 1.000 adultos no Reino Unido deu conta de que 20% dos usuários de smartphones com idades entre 18-24 anos gostariam que os fabricantes desses equipamentos enviassem alertas de sobreuso ou mesmo que criassem limites de conexão. Percebem a correlação?

Há até quem afirme que a simples proximidade de um desses gadgets já seria suficiente para perturbar a concentração de uma pessoa enquanto realiza atividades intelectuais. Pessoalmente, nunca duvidei disso.

Post: Quer preservar o poder do seu cérebro? Pratique o single-tastking!
Sim, ainda existem razões para sair às compras, mesmo que elas não tenham a mesma força de antigamente - Desconfiar da segurança online, hoje com apenas 13% das citações, já foi um grande argumento no passado. 



Custos com fretes muito altos [25%] não se confirmam, se você reside em uma grande capital do país ou  mora próximo a um centro de distribuição do produto. Mesmo a questão do produto muito valioso para comprar online  tem lá seus casos clássicos de exceção. 

A Tesla, por exemplo, em 2016, vendeu pela Internet dezenas de milhares de unidades do Model 3, quando o veículo sequer estava próximo de entrar nas linhas de produção. Vejam como foi... 

Post: "Tesla Model 3: 232 mil reservas no primeiro dia"

Esqueçam os globalistas, chegou a vez dos extensionistas

Uma galera que não apenas acredita na vida além dos 120, mas que já flerta com a imortalidade. Pesquisadores e cientistas [quase] malucos não faltam nessa área. O próprio Larry Page tem uma paixão especial pela Calico - o braço de pesquisas genéticas e biologia computacional da Alphabet, cuja missão é aproveitar tecnologias avançadas para aumentar a compreensão da biologia que controla a vida. Page tem lá a sua inspiração em causas humanitárias, mas talvez também esteja agindo em causa própria. Se não, por que investe nas ideias de Ray Kurzwail, o pesquisador que trabalha para tornar possível fazer o upload do seu próprio cérebro para uma máquina? 

Artigo: "Meet the Extensionists: People Who Believe Immortality Is Possible"

Marcas exploram aplicações de realidade mista enquanto a tecnologia evolui

O experimento da Air New Zealand usando o Hololens da Microsoft para atendimento durante o voo é um deles. As barreiras para aceitação por parte do público, no entanto, ainda são as mesmas de quando o Google se aventurou por essa seara, então, não vai rolar. Ainda não.


Video: Microsoft HoloLens Inflight at Air New Zealand
7 em cada 10 brasileiros estão dispostos a pagar até 17% a mais por produtos em que a marca tenha uma causa, como as marcas VUCA. O desafio das empresas é se adaptar a este mundo (v)olátil, (u)ncertain, (c)omplexo e (a)mbíguo, segundo Ana Couto, empresária e especialista em gestão de marca, durante a última edição do RD Summit 2017. O conceito evolutivo de 3 ondas também é interessante, vejam a imagem e confiram as definições no artigo da Resultados Digitais.

Artigo: Por que a gestão da marca é o novo marketing

A TV é a próxima fronteira a ser explorada pelo marketing digital

E tem muita gente grande trabalhando para que isso aconteça. Não é de hoje. Iniciativas de criação de anúncios personalizados e contextualizados estão aqui e ali mas os valores envolvidos ainda são incipientes. As plataformas existentes precisam de ajustes para se adaptar às especificidades da TV porque, afinal, a cultura por lá é outra.

Nada disso impede, no entanto, uma certa idealização de como a tecnologia seria utilizada nesse admirável [ou seria distópico] mundo novo que está por vir.

O seguinte texto deu na newsletter do canaldomeio desta manhã.

"Um cenário. O consumidor entra numa loja e vasculha aparelhos de TV. Não se decide, sai. Mas seu rosto foi identificado por inúmeras câmeras e, à noite, sentado no sofá, quando assiste a uma série, a propaganda daquela TV que ele namorou aparecerá. Porque sua TV também conhece seu rosto, sabe de seu interesse, e ele foi identificado. Ou, se for um aparelho de outra marca, talvez a publicidade nunca apareça. O Facebook, por exemplo,…

Amazon joga a toalha na corrida pelo turismo espacial

Abril de 2019 é a nova previsão de Jeff Bezos para o lançamento do seu primeiro voo que irá levar pessoas comuns [bem, nem tão comuns assim] ao limiar do espaço. Depois do acidente da Virgin Galactic em 2014, a SpaceX de Elon Musk passou a ser a bola da vez para gravar seu nome na história. Se tudo ocorrer como deseja, sua empresa não só irá largar na frente como também será pioneira do turismo "orbital lunar"... em 2018!!  Acredite se quiser!!

Post: Voos turísticos espaciais: Amazon se prepara para 2018
Diversidade de gênero: não faça o que eu faço - A polêmica "Garota Destemida" de Wall Street, que foi consagrada como a big ideia do ano no festival Cannes Lions 2017, sofreu pesado revés semana passada. O Banco por trás da campanha acaba de fazer um acordo com o Office of Contract Compliance Program [um órgão ligado ao que seria o nosso Ministério do Trabalho] para indenizar 300 mulheres e 15 negros que recebiam compensações menores se comparadas aos seus pares masculinos/brancos.

A ironia
A estátua de bronze de 1,30m, em posição de desafio ao também famoso Charging Bull, foi criada como uma mensagem em favor da diversidade de gênero no ambiente de trabalho e encorajando as organizações a recrutarem mulheres para as suas principais posições de liderança! A empresa, que alega inocência, foi pega em uma auditoria federal.


Programática: melhor deixar com quem entende

Chris Dobson do The Exchange Lab, compara o domínio da programática com o uso de aplicativos tipo Excel. Diz ele: "a maioria de nós usa talvez 10% da capacidade dessas tecnologias. Mas quando você vê um power user e o que ele pode extrair do produto"... o ponto é: "nossa tecnologia é apenas tão boa quanto o usuário".

Explico. O chamado "digital", no jargão das agências, é um espaço que evolui do dia para a noite e isso não é nenhuma novidade. Hoje você é considerado um expert em compras programáticas, por exemplo, e em questão de semanas pode ser surpreendido com novas técnicas, ferramentas e até estratégias que te obrigam a repensar o modo como está abordando seus projetos.

Por fim, a conclusão do especialista: "a maioria das marcas que tentou [otimisticamente] fazer o trabalho por conta própria falhou e a razão é simples: programática não faz parte do seu core business".

Nas palavras de Dobson:
As programmatic has grown, brands have begun to th…

Jeff Bezos pode adquirir o Twitter, mas há bons motivos para isso?

Há quase 10 anos ouço argumentos pró e contra acerca de quem deveria comprar o Twitter. Google, Facebook, Microsoft, Apple e Amazon, só para citar as grandes do Silicon Valley e da região de Seattle, já foram apostas pelo menos uma vez ao longo desses anos. Bezos [o próprio, e não a Amazon] aparece agora como a bola da vez.

Kurt Wagner (Recode) parece já ter, inclusive, o esquema financeiro que viabilizaria a aquisição da empresa. Diz ele:

Amazon could easily make it work. Even at a very high 30 percent premium, Twitter’s takeout price would be around $16 billion. And while Amazon had $15.4 billion in cash at the end of June, it could offer stock plus cash. Or it could just borrow the funds outright as it did when it bought Whole Foods for just under $14 billion in June.

Assim como a maioria das outras especulações, ainda vejo tudo isso como uma grande viagem desse pessoal. Os movimentos recentes da Amazon/Bezos visaram principalmente fortalecer a presença dos negócios da empresa no m…