Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2017

FCC, vocês não entendem como a Internet funciona!

A declaração foi feita por grandes líderes e pioneiros que criaram a Internet, em meio a um pedido enviado a representantes da Câmara e do Senado dos EUA, numa tentativa de reverter a votação do último dia 14/12 no FCC que culminou com a revogação das proteções à chamada neutralidade da rede. Nomes como Tim Berners-Lee (MIT, inventor da web) e Steve Wozniak (co-fundador da Apple) assinaram o documento.

"A tecnicamente incorreta proposição desmantela 15 anos de supervisão direcionada de cadeiras republicanas e democratas da FCC, que entendeu as ameaças que os provedores de acesso à Internet poderiam representar para os mercados abertos na rede." afirmam, de forma contundente, os referidos líderes.

A menos que o FCC e o governo Trump tenham um coringa na manga, consumidores e usuários mortais da Internet terão dias difíceis pela frente nas mãos das grandes operadoras que controlam a infraestrutura de comunicação da rede nos EUA. Vamos ver onde isso vai dar!!

ps: se você não ou…

Pegada energética: punindo o desperdício

Ianson Ahanasiadis:
"Então, se nossos sistemas fiscais atuais não penalizam os danos ao planeta e podem ser influenciados pelos estilos de vida nômades e híbridos desbloqueados pela tecnologia, uma solução poderia ser mudar dos sistemas de tributação nacional desconectados para um regime global colaborativo, pelo qual indivíduos são cobrados com base em sua pegada de energia pessoal." 

"Aqueles que comem e vivem localmente, raramente viajando em aviões e usando materiais reciclados ou polivalentes seriam tributados menos do que os internacionais de alta vida que alimentam seu estilo de vida com produtos importados e viagens a jato. Igualmente, aqueles cujo trabalho exige viagens freqüentes e uma pegada de alta energia passariam a conta fiscal para seus empregadores, obrigando as empresas a considerarem o impacto ecológico em seus resultados financeiros."

Para todo problema complexo sempre aparece alguém com soluções aparentemente simples mas que na prática são inexeq…

No futuro serão pessoas ajudando pessoas

A aposta é de Andrew Kortina, co-fundador do app Fin, um assistente digital não tão digital assim, afinal. O segredo de Fin é evitar o "erro de olhar para as tecnologias de machine learning e pensar que estamos muito próximos da inteligência geral", completa San Lessing o outro co-fundador da startup.

A abordagem do app está mais próxima daquela utilizada por serviços oferecidos pelo a assistente virtual M criado pelo Facebook que utiliza um mix de IA com humanos para dar cabo das tarefas.

Seu competidor direto, no entanto, é o Magic, um aplicativo sobre o qual conversamos aqui no blog há um par de anos atrás. Confiram: Meio homem, meio máquina eis os novos assistentes pessoais.

Daimler Benz assume controle de concorrente da Uber na França

Segundo a Reuters a montadora alemã adquiriu a Chauffer Prive, uma empresa fundada em 2011 que diz ter mais de 1.500 mil clientes e acesso a 18 mil motoristas na França. O fato é que ninguém quer ficar à margem de um futuro onde as pessoas terão trocado a propriedade de seus veículos pelo uso de carros autônomos sob demanda.

As grandes montadoras mundiais [todas elas, arrisco a dizer] já adotaram a estratégia. A GM, lá em 2016 foi uma das primeiras. "Nós acreditamos que haverá mais mudanças no mundo da mobilidade nos próximos 5 anos do que houve nos últimos 50", disse Daniel Ammann, presidente da General Motors durante o anúncio do investimento de $500 MM USD na Lift.

Facebook admite efeitos maléficos das mídias sociais

Mas o que  pretende  Zuckerberg com isso? Afinal, não é de hoje que pesquisas científicas apontam os efeitos adversos do excesso de uso dessas ferramentas. Bem, dessa feita algo mudou e a enfase está no "como" elas são utilizadas e não no "quanto" permanecemos conectados.

Tudo começou com a seguinte declaração de Zuckerberg durante o recente call (Q3) da empresa com seus investidores:

“Pesquisas mostram que a interação com amigos e familiares nas mídias sociais tende a ser mais significativa e pode ser boa para o nosso bem-estar, e que isso é um tempo bem gasto. Mas quando nós apenas consumimos conteúdo passivamente, isso pode ser menos verdade."

Facebook ativo x passivo
Zuckerberg pode estar se referindo, mais especificamente, a um estudo* publicado por Kross e Verduin em 2015 onde os pesquisadores descobriram que participantes de experimentos que usaram o Facebook ativamente por 10 minutos sentiram o mesmo ou apenas um pouco melhor, mas aqueles que usaram o …

EUA: o medo de virar uma democracia!

Por que reinventar a roda se podemos aprender com sociedades mais evoluídas que encontraram [ou criaram] o seu próprio caminho das pedras como a americana, que o vem trilhando já desde a época de sua fundação?
“Ao longo do tempo, face ao inegável e fantástico sucesso dos Estados Unidos outros países buscaram emular o “sistema americano” diz Pedro Carleial em seu artigo para o Instituto Liberal.  “Mas não emularam a visão de direitos individuais e limitação do governo à sua proteção como fundamento. Emularam a mecânica do governo americano, as eleições e representantes, mas não capturaram sua alma: os direitos individuais.”
A história nos dá conta de que os Pais Fundadores daquela nação, contrários à monarquia inglesa e regimes absolutistas corruptos da Europa, criaram a América como uma “república”. Até a tão enaltecida “democracia” era tida como uma ameaça que poderia se contrapor ao ideário republicano compartilhado por nomes como George Washington, Thomas Jefferson e Benjamin Fran…