Pular para o conteúdo principal

#025 - Mídia mainstream escolhe bater no Judiciário e no MP; crise da democracia é perturbadora e, da Flórida, Musk recebe cumprimentos de Jeff Bezos

Boa terça-feira amigos. Bater no judiciário e no MP por conta do auxílio-moradia é a bola da vez na nossa mídia mainstream, mais especificamente a que parte da redação da Folha, segundo o Senso Incomum. Uma rápida busca pelas manchetes no Google corrobora a tese do site. Façam o teste e comprovem! Para Ailton Benedito, colaborador do Senso Incomum:
A Folha não noticia sobre o auxílio-moradia dos julgadores de Lula por ética, mas para manipular sentimentos e ganhar eleições. A grande mídia, cumprindo uma pauta político-partidária está em campanha contra Juízes e Procuradores, criando pretextos com a finalidade de justificar ataques ao trabalho desses agentes públicos.
Democracia em crise: mais da metade dos países do mundo viram as suas pontuações diminuírem desde o último levantamento, aponta um estudo publicado pelo The Economist. O cálculo compreende 60 indicadores sob 5 grandes categorias: processo eleitoral e pluralismo, participação política, cultura política democrática e liberdades civis. Sob esse critérios, o estudo conclui que menos de 5% da população mundial vive numa democracia completa (full democracy, no gráfico). Confiram...





Da Flórida, Elon Musk dá um tempo no seu promissor negócio de venda de cacarecos [i.e. bonés e lança-chamas] para dar atenção ao seu ousado negócio de levar encomendas para o espaço. Desta feita, um de seus veículos Tesla Roadster será enviado para a órbita de Marte, já valendo como parte de um projeto maior que é estabelecer uma colônia de humanos no Planeta Vermelho.  Até o seu colega e concorrente Jeff Bezos parece entusiasmado com o lançamento do Falcon Heavy, previsto para as 16:30h desta sexta-feira (6/2), horário de Brasília:


   
Policiais de Nova Iorque começam a receber os 36.000 iPhones 7 e 7 Plus em substituição aos aparelhos da Nokia adquiridos em 2014 como parte de um programa de modernização das operações.
Os aparelhos que rodam Windows Phone (sic) serão recolhidos e devolvidos para o fornecedor. A operação ocorrerá sem custo para a NYPD, uma vez que ela é considerada um upgrade, com base em um contrato vigente com a AT&T. Em 2016, a Microsoft encerrou o suporte àquele S.O deixando os oficiais com equipamentos obsoletos. Segundo a polícia, os patrulheiros "armados" com iPhones serão capazes de receber os tickets das chamadas abertas pelo 911, checar antecedentes criminais e assistir vídeos de vigilância, dentre outras facilidades.


São Paulo, 6 de fevereiro de 2018