Pular para o conteúdo principal

Samsung confirma a produção de "ASIC chips" para mineração de criptomoedas

A informação foi obtida pelo pessoal da TechCrunch através de um porta-voz da empresa coreana.
Samsung’s foundry business is currently engaged in the manufacturing of cryptocurrency mining chips. However we are unable to disclose further details regarding our customers
A Sammy teria celebrado um acordo com um grande distribuidor chinês para viabilizar a operação. A maior parte dos chips ASIC (aplication specific integrated circuit) atuais são produzidos pelas chinesas Bitmain e Canaan Creative, ambas trabalhando em conjunto com a taiwanesa TSMC.

crédito da imagem: buybitcoinworldwide


A lógica desse negócio é produzir circuitos de alta performance e principalmente com baixo custo de operação*.

No início do boom das criptomoedas, os mineradores utilizavam CPUs convencionais, mas logo elas não eram mais rápidas o suficiente para dar conta da demanda, atolando os recursos dos computadores aos quais serviam. Os mineradores passaram então a utilizar GPUs (graphical processing unit) de placas gráficas, porque elas eram mais eficientes nas operações com "hashes", [tipicas dos sistemas que envolvem o processamento de criptomoedas], sendo 50 a 100 vezes mais rápidas e consumiam muito menos energia por unidade de trabalho.

A partir do início de 2011, uma nova indústria surgiu com equipamentos personalizados [os ASICs] que lançaram esses produtos para níveis de eficiência ainda maiores.

Essa indústria continua se desenvolvendo até hoje, acompanhado a demanda crescente por circuitos com essas características. A Nvidia, por exemplo, chegou a pedir recentemente aos seus distribuidores de placas gráficas - normalmente adquiridas por gamers, para disciplinarem as vendas evitando comercializar grandes lotes com um mesmo comprador (sic).

* Criptomoedas diferem entre si pelo seu valor intrínseco e por características de gerenciamento, mas todas elas são mineráveis. Para minerar uma criptomoeda, a sua máquina tem que completar cálculos matemáticos complexos como uma "prova de trabalho" [algumas criptomoedas, na verdade, já adotam soluções diferentes]. O poder computacional que você dispõe, é colocado a serviço da rede e em troca você é recompensado com uma pequena quantidade de moeda. Com o passar do tempo, aqueles cálculos vão se tornando mais complexos e onerosos, obrigando a adição de poder computacional cada vez mais eficiente.