Pular para o conteúdo principal

#358 - Planeta Nove refutado: pesquisadores revelam explicações alternativas

A existência de um nono planeta no Sistema Solar tem sido especulada há anos por astrônomos e pesquisadores, pelo menos desde 2016. A força gravitacional de um planeta gigante, explicaria um estranho agrupamento na órbitas de seis objetos transnetunianos na região do Kuiper Belt.

Órbita do hipotético Planeta Nove. Crédito: Wikipedia

Astrobio.net:
Beyond the orbit of Neptune lies the Kuiper Belt, which is made up of small bodies left over from the formation of the solar system.
Neptune and the other giant planets gravitationally influence the objects in the Kuiper Belt and beyond, collectively known as trans-Neptunian Objects (TNOs), which encircle the Sun on nearly-circular paths from almost all directions.

O Planeta Nove, como é conhecido, seria provavelmente um gigante gelado ejetado, de composição similar a de Urano e Netuno. Teria cerca de 10 vezes a massa da Terra e de 2 a 4 vezes o seu diâmetro, segundo o pesquisador Mike Brown, um dos "Planet 9 guys", em seu blog findplanetnine.




Estudos recentes, no entanto, oferecem uma explicação alternativa para a chamada hipótese "Planeta Nove" apresentada por pesquisadores da Universidade de Cambridge e da Universidade Americana de Beirute.

Segundo tais pesquisadores, um disco composto de pequenos corpos gelados com a massa equivalente a dez vezes a da Terra (equivalente a massa do Nove) poderiam explicar o referido estranho agrupamento dos 6 objetos transnetunianos.

Esta seria a primeira teoria capaz de explicar as características significativas das órbitas observadas, levando em conta não apenas a força gravitacional dos componentes do disco mas também a massa e a gravidade dos outro oito planetas do Sistema Solar. Os resultados estão reportados no Astronomical Journal. 




São Paulo, 28 de janeiro de 2019

Assine o Feed        Apoie o Ex Post no Apoia.se