Pular para o conteúdo principal

#390 - Boeing revela UAV de combate a ser desenvolvido na Austrália

A intenção da Boeing com o Airpower Teaming System (ATS) australiano é produzir uma aeronave militar não tripulada para vender no mercado global, iniciando em meados dos anos 2020. O veículo foi apresentado no Australian International Airshow 2019 que está sendo realizado esta semana em Avalon.

Trata-se do novo conceito "Loyal Wingman" - um caça não-tripulado de 6a geração que voa ao lado de caças tripulados e plataformas aéreas inteligentes. Na Austrália, poderão ser os seus P-8 Poseidon e E-7 Wedgetail, disse Kristin Robertson, VP e general manager da Boeing Autonomous Systems.

O ATS é operacionalmente muito flexível, modular e multi-missão, disse a executiva. Uma aeronave com a capacidade similar à de um caça tripulado por uma fração do seu custo, completou.

A aeronave será desenvolvida e produzida na cidade de Brisbane, Austrália, em conjunto com a Royal Australian Air Force e o Departamento de Defesa do país. As especificações do ATS são ainda escassas. Eis o que sabemos dele até o momento:

Government Carrier:
The aircraft has a twin 'taileron' configuration similar, as well as wings centrally mounted on either side of the fuselage.
Analysts say it appears to have travazoidal air intakes on either side of the fuselage, likely feeding a single jet engine at the rear.
The aircraft's underside features a large payload bay that can hold sensors, electronic warfare equipment, or other ordinance the RAAF may want to fill it with.
The US manufacturer hopes to sell the multi-role aircraft – which is 11.6 metres long and has a 3,704km range – around the world. 
Four to six of the new aircraft can fly alongside a F/A-18E/F super hornet, said Shane Arnott, the director of Boeing’s research and prototype arm, Phantom Works International.


Loyal Wingman (ATS). Crédito: Boeing



São Paulo, 26 de fevereiro de 2019

Assine o Feed        Apoie o Ex Post no Apoia.se