Pular para o conteúdo principal

Caças de Taiwan decolam para interceptar dois J-11 da Força Aérea chinesa

Dois caças J-11 da Força Aérea do Exército de Libertação Popular (PLAAF) cruzaram a linha mediana do Estreito de Taiwan por volta das 11 horas da manhã desse domingo (31/3). O ministério da Defesa de Taiwan transmitiu alertas após a invasão do espaço aéreo dentro das águas que separam a ilha do continente.

J-11. Crédito: China Military / Hao Xiaofeng

Os caças chineses chegaram a uma distância de 185 km da ilha, segundo a presidente taiwanesa Tsai Ing-wen, para quem a invasão pode colocar em risco a estabilidade da região.

Presidente Tsai Ing-wen. Crédito: AFP / File

"Foi uma ação intencional, imprudente e provocativa. Informamos nossos parceiros regionais e condenamos a China por esse comportamento", disse o Ministério da Defesa de Taiwan.


O estado de atenção constante em relação ao país vizinho faz o governo de Taiwan procurar manter atualização da sua frota de caças de combate.

Ex Post #344 (20/1):
A nova encomenda envolve 66 caças F-16V Block 70 com 6 adicionais para substituir os F16A/B Block 20 (adquiridos na década de 1990), totalizando 72 aeronaves.
Trata-se da renovação de um esforço iniciado durante o governo Obama, abandonado por pressão chinesa à época, pressão essa que envolvia até ameaças de invasão da ilha por parte de Pequim.

À medida que a China atualiza seus equipamentos militares e a sua tecnologia, e desenvolve novos métodos de treinamento de suas tropas, o país se torna mais confiante em sua capacidade de travar um conflito regional, segundo uma alta autoridade do Defense Intelligence Agency EUA em uma conferência de imprensa no início de 2019.

E os líderes de Pequim deixam claro que reafirmar a soberania sobre Taiwan é a sua principal prioridade.



São Paulo, 1 de abril de 2019

Assine o Feed        Apoie o Ex Post no Apoia.se

Ex Post #435

Twitter: @ExPostCo
MeWe: Aeronáutica & Espaço