Skip to main content

#216 - Transporte de carga para Lua: começa a competição entre empresas

A Draper, uma empresa com participação na industria espacial dos EUA desde os idos do programa Apollo, anunciou no último dia 9/10 ter submetido uma proposta para participar do Commercial Lunar Payload Services (CLPS) da NASA. A ideia é desenvolver um pequeno pousador capaz de transportar cargas científicas para a superfície da Lua.

Charyl Warner (NASA):
NASA is returning to the Moon with commercial and international partners as part of an overall agency Exploration Campaign in support of Space Policy Directive 1.
It all starts with robotic missions on the lunar surface, as well as a Gateway for astronauts in space beyond the Moon followed by human missions to the surface.
Right now, NASA is preparing to purchase small lunar payload delivery services, advance development of lunar landers for human missions, and conduct more research on the Moon’s surface ahead of a human return. 

Draper:
NASA announced its CLPS program in December 2017 and invited commercial partners to form teams to bid on the project.
At the time the space agency said it is returning to the moon and to destinations farther into the solar system with commercial and international partners as part of an overall agency Exploration Campaign in support of Space Policy Directive 1.

No papel de prime do projeto a Draper será responsável pela proposta junto a CLPS incluindo:
  • gerenciar o esforço geral 
  • lidar com as operações de carga útil 
  • fornecer os sistemas de orientação, navegação e controle da nave espacial 

A Draper irá liderar um time formado pelas empresas:
  • General Atomics, responsável pelo módulo lunar, 
  • Spaceflight Industries, incumbida dos serviços de lançamento do lander.
  • ispace, uma espécie de agente de design para o lander
crédito: ispace

EP #191 (28/9):
Duas das equipes que participaram do Google Lunar XPrize decidiram seguir carreira comercial e irão prestar serviços de exploração lunar para clientes governamentais e privados, incluindo transporte de cargas, procura por água e outros minerais.
A japonesa ispace levantou $90 mi USD de investidores como a KDDI (telecom) e a agênica Dentsu (publicidade).
A outra empresa, a israelense SpaceIL já contratou a SpaceX para levar sua espaçonave até a Lua em fevereiro de 2019.



São Paulo, 16 de outubro de 2018