Skip to main content

#217 - Horizonte de eventos em buracos negros: eis como as primeiras imagens irão se parecer

O maior objeto em nosso céu noturno é invisível para nós. Trata-se de um "buraco negro super-massivo" (SMBH) posicionado no centro da Via Láctea, chamado Sagitário A*.

Há décadas os astrônomos são capazes de inferir a existência dos buracos negros por conta do efeito que causam na matéria que ousa deles se aproximar. Agora, a imagem que os cientistas estão empenhados em criar é da matéria superaquecida caindo em direção ao buraco negro [Sagitário A*] e emitindo luz.

Quando essa luz passa pelo horizonte de eventos (Event Horizon) - que funciona como uma enorme lente por conta da força gravitacional do buraco negro - essa luz é desviada.

Assim, ela acaba delimitando uma região escura que os astrônomos chamam de "sombra do horizonte de eventos do buraco negro" - que mede cerca de 2 x o tamanho do horizonte de eventos, algo como 30 milhões de quilômetros.

crédito: Wikipedia

Em 2006, um ambicioso projeto criou o maior telescópio do mundo com o objetivo de criar a tal imagem.

O Event Horizon Telescope (EHT) é, na verdade, um conjunto de 7 rádios telescópios espalhados pela Terra trabalhando com técnicas de interferometria. A integração desses aparelhos, cria um telescópio com o diâmetro virtual do tamanho da Terra.

No vídeo a seguir, Katie Bouman explica o trabalho que ela está realizando com algoritmos para criar a imagem final a partir dos dados coletados pelo EHT:


Susanna Kohler (aasnova):
Today, the EHT is closer than ever to its goal, as the project continues to increase its resolving power and sensitivity as more telescopes join the system.
Another important aspect of this project exists, however: the ability to analyze and characterize the images it produces in a meaningful way. 
Some example snapshots of the simulated shadow of the event horizon of a black hole:

crédito: AAS Nova
The images from this simulation demonstrate what we expect to see in 1.3-mm emission in eventual images from the Event Horizon Telescope. [Adapted from Medeiros et al. 2018]



São Paulo, 17 de outubro de 2018