Skip to main content

#232 - Cabos que se auto-reparam podem viabilizar os elevadores espaciais

Construir elevadores espaciais para levar passageiros e cargas para a órbita da Terra tem sido um desafio para a engenharia há anos. A mais recente ideia, publicada no Journal of the Royal Society Interface, é que um dia se possa criar um mecanismo de auto-reparo dos cabos inspirado na biologia.

A atual tecnologia não possibilita produzir um feixe de cabos forte o suficiente para se estender por centenas de quilômetros até um contrapeso no espaço.

crédito: Obayashi Corporation

A rotação da Terra manteria o feixe esticado e um veículo de transporte percorreria o cabo na velocidade de um trem.

A solução natural seria utilizar nanotubos de carbono que podem ser até 100 vezes mais resistentes que o aço a 1/6 do seu peso. Porém, a tecnologia disponível não permite a produção de cabos daquele material com mais de 55 cm.

Enquanto isso, experimentos com um modelo em escala de um desses elevadores estão prestes a serem realizados no espaço pelo pessoal da Estação Espacial Internacional (ISS).

Zoey Chong (c/net):
The experiment, under the auspices of researchers at Shizuoka University in Japan, will be the first movement trial conducted in space as part of the Space Tethered Autonomous Robotic Satellite (STARS) project.
The two small STARS-ME satellites will be connected by a 10-meter cable, and a robotic device will travel along it between the satellites. That's a tiny representation of what a full-size space elevator might someday do running from Earth all the way to spacecraft in orbit.

Agora, pesquisadores sugerem que se inspirar na biologia pode ajudar os engenheiros a construir elevadores espaciais usando materiais existentes.

Os tendões de Aquiles dos humanos suportam estresses mecânicos no limite da resistência máxima à tração por conta dos mecanismos de reparo contínuo do nosso organismo, explica Sean Sun, engenheiro mecânico da Universidade John Hopkins em Baltimore e co-autor do estudo. "Com a auto-reparação, as estruturas de engenharia podem ser projetadas de maneira diferente e mais robusta", diz Sun.

Charles Q. Choi (Space):
The researchers developed a mathematical framework to analyze how long a space elevator might last if parts of its tether randomly experienced rupture but the megastructure possessed a self-repair mechanism.
The researchers found that a highly reliable space elevator was possible using currently existing materials if it underwent moderate rates of repair, such as from robots.


São Paulo, 27 de outubro de 2018