Skip to main content

#289 - Por inadimplência Justiça manda Avianca devolver 13 aeronaves

Duas empresas de leasing entraram com ações na Justiça pedindo a devolução de 13 aeronaves da Avianca Brasil por extensas dívidas acumuladas. Algo como R$1,1 bilhão com vencimento no prazo de um ano, segundo dados da ANAC (jun/18).

Para evitar a tomada dos aviões, a empresa poderia entrar com pedido de recuperação judicial, porém a Avianca Brasil não se movimentou nesse sentido, dando preferencia a negociação direta com as requerentes.

Em nota a Avianca explica:
A Avianca Brasil explica que negociações fazem parte da rotina de qualquer empresa para otimização de resultados e esclarece que processos como esse são previstos pela companhia. A Avianca Brasil nega qualquer rumor relacionado a um possível pedido de recuperação judicial e reforça que suas operações não foram ou serão impactadas.
Fatores externos como a alta do dólar, o aumento histórico do preço do combustível de aviação e a greve dos caminhoneiros têm desafiado todo o setor em 2018.  Nesse contexto, é natural e previsto que todas as empresas busquem otimizar a gestão de seus recursos da melhor forma possível, o que inclui a adequação de frota à demanda de passageiros.

Maria Cristina Frias (Folha):
Pessoas ligadas ao setor aeronáutico disseram à coluna que a companhia aérea cogita pedir RJ (recuperação judicial) nos próximos dias.

crédito: Aero Magazine

A BOC Aviation e a Contitution Aircraft Leasing, com sede na Irlanda, pedem, além da devolução das aeronaves, o pagamento de R$ 7 MM em prestações atrasadas. Dois juízes da Vara Cível (12a e 31a) decidiram, em caráter liminar que a Avianca Brasil deve devolver os aviões por inadimplência.

Ainda segundo a Folha, "No caso mais recente, a irlandesa  Constitution Aircraft conseguiu liminar para reaver 11 aeronaves. Em sua decisão, no dia 4 de dezembro, o juiz  Fernando José Cúnico (12a Vara Cível) determinou a reintegração de posse e proibiu que os aviões levantem voo".




São Paulo, 7 de dezembro de 2018