Skip to main content

Petróleo Azul: o combustível da Audi feito com CO2 e água

A Audi combina duas tecnologias inovadoras neste projeto: numa, é feita a captura de CO2 diretamente do ar ambiente, utilizando um sistema desenvolvido por sua parceira Climeworks da Suiça, e a outra, o processo “Power-to-Liquid” (PtL) para a produção do combustível sintético.

A fábrica piloto da Sunfire, uma das parceira das Audi nesse projeto, foi inaugurada na sexta-feira (14), na cidade de Dresden, Alemanha e já se prepara-se para produzir diariamente cerca de 160 litros/dia do que a Audi chama de “Blue Crude”, o petróleo azul.

crédito: Audi


Como funciona

O PtL utiliza uma unidade de eletrólise alimentada com energia elétrica renovável para decompor a água em hidrogênio e oxigênio. O hidrogênio reage com o CO2 em dois processos químicos realizados a 220 graus Celsius sob pressão de 25 bar para produzir um líquido energético composto de hidrocarbonetos, o tal Blue Crud.

O calor liberado durante a síntese do combustível retorna para o processo visando assegurar um alto grau de eficiência ao sistema da ordem de 70%. Cerca de 80% do Blue Crude pode ser convertido em diesel sintético, um produto isento de enxofre e aromáticos. O e-diesel, como também é chamado, pode ser usado na sua forma mais pura ou como uma mistura em combinação com combustíveis convencionais.

A comercialização

A comercialização, prevista para 2016, depende ainda de um maior desenvolvimento tecnológico e de fatores regulatórios.

O projeto sustentável

Para a ministra da educação e pesquisas da Alemanha, a financiadora do projeto, “o processo da Sunfire reduz as emissões de CO2 e também a nossa dependência de petróleo. Além disso, representa uma oportunidade de proteger o nosso clima, economiza recursos e ao mesmo tempo promove uma nova tecnologia que promete produzir crescimento econômico”.

A Sunfire

É uma startup desenvolvedora de células de combustível de alta temperatura, reconhecida como pioneira nos campos de Power-to-Liquid (PtL) e Power-to-Gas (PtG).

A empresa foi relacionada em 2014 entre as 100 mais relevantes pelo Global Cleantech 100, [dentre 5.995 empresas indicadas] - uma organização cuja missão é conectar empresas que atuam com inovação sustentável.