Skip to main content

Inteligência artificial é um risco para a humanidade, alertam Hawking e Musk!

Stephen Hawking, talvez o mais importante físico teórico vivo, ganhou espaço na mídia essa semana ao ser agraciado pela Intel com um upgrade de seu equipamento de comunicação* e por declarações acerca dos riscos que envolvem o desenvolvimentos das tecnologias de inteligência artificial(IA).

Para Hawking, os esforços para criar máquinas pensantes representam uma ameaça à nossa própria existência. O desenvolvimento pleno da inteligência artificial poderia significar o fim da raça humana, conclui.

A afirmação veio em resposta a questões sobre a nova interface da Intel que envolve tecnologia básica de IA.

O empreendedor Elon Musk [Tesla/SpaceX], por sua vez, tem sido um dos mais ativos em produzir alertas públicos acerca dos perigos da inteligência artificial. “O que nós não tínhamos ouvido ainda era o quão cedo a IA poderia se tornar uma ameaça", afirmou Eric Mack em seu artigo “Elon Musk worries Skynet is only five years off” para a CNET.

“O risco de algo seriamente perigoso acontecer está na faixa que compreende os próximos 5 anos. 10 no máximo” declarou Elon Musk, segundo Mack.

Musk diz ainda que, “a menos que você tenha tido uma exposição direta a grupos como o Deepmind,  você não tem ideia do quão próximos nós estamos de um crescimento exponencial.


*O novo sistema lhe permite uma digitação 2x mais rápida em relação ao anterior. “O atual sensor para o queixo é detectado por um switch infravermelho instalado nos óculos para ajudá-lo a escolher um caractere no computador”. Hawking que é portador de esclerose lateral amiotrófica, perdeu a voz  após uma pneumonia que o deixou à beira da morte. O caso ocorreu durante uma viagem ao CERN na Suíça em 1985. Os médicos que o atenderam no hospital chegaram a pedir autorização para desligar o suporte de vida, pedido esse negado pela sua então esposa Jane.