Pular para o conteúdo principal

Google Glass, o retorno: vem aí a versão empresarial!

Deu essa semana numa publicação da Droid Life, que um misterioso equipamento foi enviado pelo Google ao Federal Communications Comission (FCC) para homologação.

É forte a suspeita de que o "FCC ID A4R-GG1", contendo uma etiqueta eletrônica “BLUETOOTH & DTS/UNII a/b/g/n/ac”, seja a nova versão do Glass, o óculos de realidade aumentada do Google.

A notícia vem à publico 5 meses após os comentários feitos durante a divulgação dos resultados trimestrais do Google darem conta de que o time do Project Glass teve que "resetar a sua estratégia" no que se refere ao desenvolvimento do produto. 



Em meio às especulações que se sucederam, Eric Schmidt, presidente do Google, declarou reiteradas vezes que o Glass está longe de estar morto. O CEO da Luxottica, empresa italiana fabricante de óculos, parceira de Mountain View, também se referiu ao projeto, afirmando que a próxima versão incorpora “segundos pensamentos” do Google acerca da plataforma e que ela viria em breve.

Especificações
Pouco se sabe sobre as especificações do novo Glass, além de que o gadget dispõe de comunicação WiFi em 2.4GHz / 5GHz e utiliza o protocolo de rede 802.11a/b/g/n/AC, incluindo Bluetooth LE e baterias não removíveis. O kit foi entregue à FCC contendo ainda um carregador AC e um cabo USB, usado para recarga e transferência de dados. Nenhuma informação sobre as características físicas do device foram vazadas.

“Mais detalhes podem ser visualizados em um display retangular (!!) que se encontra em um sub-menu ativado com “scroll para a direita e para a esquerda (!!)””, orienta a documentação fornecida à FCC pelo Google. Qualquer semelhança com a operação do Glass original, não é, portanto, mera coincidência. Certo?

“Permitir e encorajar excessivamente a atenção das pessoas para o programa não foi, no passado, uma boa decisão”; “...fizemos coisas que levaram as pessoas a pensar que se tratava de um produto terminado quando ele não estava”. “Mas está okay, nós aprendemos com isso e não iremos fazer do mesmo jeito da próxima vez”, disse Astro Teller, o líder do semi-secreto laboratório de pesquisas Google X, durante o evento SXSW Interactive, em março último.


Uma versão “enterprise”?

Segundo Stephen Hall, da publicação 9to5 Google, citando fontes familiarizadas com o assunto, o próximo hardware é conhecido internamente por Google Enterprise Edition (EE), uma variação da denominação original Google Explorer Edition (EX).

Se confirmado o Enterprise Edition, “resetar a estratégia” pode significar o abandono, pelo menos por enquanto, do desenvolvimento da versão consumidor, em detrimento da iniciativa de foco empresarial, Glass at Work, anunciada em abril de 2014. 

Não esperem, dessa vez, que o Google patrocine um show de paraquedistas, desfiles com modelos ou mesmo ver algum executivo top de Mountain View em aparições públicas destinadas a promover o produto.

Se preparem, daqui pra frente, para uma jornada repleta de especulações, vazamentos e pouca informação oficial, se tanto!