Skip to main content

A Eslováquia, quem diria, está interessada no Hyperloop!

Esse, de fato, é um projeto que eu dedicaria um par de horas de trabalho semanais, como tem feito um grupo de engenheiros e projetistas da Califórnia nos últimos anos. O pessoal de lá, contribui nas horas vagas, em regime de risco e apostando em retornos futuros.

Devíamos fazer o mesmo por aqui também. Talvez numa parceria com a própria Hyperloop Transportation Technologies (HTT), a empresa que adotou o design oferecido por Elon Musk.




Nosso trem-bala
Lá trás, em 2013, discutimos essa ideia aqui no blog. Foi numa época em que o governo federal estudava investir R$ 20-30 bi em um trem de alta velocidade que ligaria São Paulo ao Rio de Janeiro. Felizmente alguém teve a sanidade de engaveta-lo.

O embarque dos europeus
Afeitos a utilização de trens ultra rápidos, o pessoal do velho mundo parece ter embarcado na onda da HTT. "Um sistema de transporte desse tipo redefiniria o conceito de deslocamento" disse Vazil Hudak, ministro da economia da Slovakia", em um anúncio na semana passada, se referindo ao projeto de vanguarda americano.

Para Dirk Ahlborn, líder da iniciativa na Califórnia, o primeiro estágio do Hyperloop irá rodar dentro da capital Bratislava ao custo de $200-300 MM USD,  a partir de 2020. Conexões com Viena e Budapest viriam em seguida.