Skip to main content

A TV é a próxima fronteira a ser explorada pelo marketing digital

E tem muita gente grande trabalhando para que isso aconteça. Não é de hoje. Iniciativas de criação de anúncios personalizados e contextualizados estão aqui e ali mas os valores envolvidos ainda são incipientes. As plataformas existentes precisam de ajustes para se adaptar às especificidades da TV porque, afinal, a cultura por lá é outra.

Nada disso impede, no entanto, uma certa idealização de como a tecnologia seria utilizada nesse admirável [ou seria distópico] mundo novo que está por vir.

O seguinte texto deu na newsletter do canaldomeio desta manhã.

"Um cenário. O consumidor entra numa loja e vasculha aparelhos de TV. Não se decide, sai. Mas seu rosto foi identificado por inúmeras câmeras e, à noite, sentado no sofá, quando assiste a uma série, a propaganda daquela TV que ele namorou aparecerá. Porque sua TV também conhece seu rosto, sabe de seu interesse, e ele foi identificado. Ou, se for um aparelho de outra marca, talvez a publicidade nunca apareça. O Facebook, por exemplo, já tem 1,2 bilhões de rostos armazenados e reconhecidos. A tecnologia para este cenário está em grande parte pronta. E nós poderemos ser reconhecidos em cada loja física, assim como nas virtuais".

Qualquer semelhança com os filmes Minority Report e 1984 não é mera coincidência.