Skip to main content

#024 - Alexa e Opportunity surpreendem; Apple Music será nº 1 e taxis autônomos estão mais próximos do que você pensa!

Boa segunda feira amigos. A NASA celebrou na última semana de janeiro os 14 anos de operação da Opportunity no solo de Marte. Os projetistas esperavam que a sonda operasse por não mais do que 3 meses. As baterias do rover têm dado sinais de envelhecimento após tantos anos, mas a agência americana acredita que ainda pode extrair uma pouco mais de vida delas. Incrível!

Reaproveitamento dos foguetes: a SpaceX confirmou que vai tentar pousar os 3 módulos (núcleos) propulsores do Falcon Heavy em seu primeiro teste de voo nesta terça-feira (6/2). Um deles irá descer sobre uma balsa no Oceano Pacífico, como fazem os Falcon 9 já há algum tempo.

Streaming de música: A Spotify é líder mundial em assinaturas pagas, mas nos EUA ela está prestes a ser ultrapassada pela Apple Music, segundo apurou o Wall Street Journal. O jornal americano obteve um estudo de mercado que detectou um avanço mensal de 5% na base de assinaturas da Apple Music vs 2% da Spotify. Nessa velocidade, a troca de posições ocorreria no 2º semestre de 2018. A maior exposição do Apple Music, por conta do domínio do iPhone no mercado de smartphones americano (44% em nov/17, de acordo com a Comscore), seria o maior diferencial em favor da Apple sobre a rival.

Alexa, uma grata surpresa: a assistente virtual que opera majoritariamente nas unidades Echo da Amazon já estaria com um market share entre 70% e 76% segundo estimativa divulgada pela voicebot.ai no início de 2018. As pessoas estão usando os recursos da assistente para realizar compras, ouvir música e fazer stream de vídeo no Fire TV da Amazon. "Estamos aumentando a integração de "skills" da Alexa em equipamentos de terceiros", disse o CFO da Amazon após a divulgação dos resultados trimestrais da empresa na semana passada. 

Taxis autônomos: a Daimler anunciou na semana passada que está pronta para testar um serviço com taxis autônomos. Será nos próximos meses, informou sem mais detalhes. A alemã Daimler/Mercedes não irá utilizar modelos adaptados, como faz a Waymo (Alphabet) e outras empresas que se preparam para entrar nesse mercado. Os veículos são projetados do zero para aquele fim. A disputa entre as montadoras vai se acirrar e largar bem será fundamental.


São Paulo, 5 de fevereiro de 2018