Skip to main content

Internet: rede de micro-satélites de Elon Musk cobrirá os EUA em dois anos

Três anos após anunciar a sua intenção de criar uma "constelação de micro-satélites" na órbita baixa da Terra, Elon Musk irá finalmente despachar no próximo sábado (17/2) os dois primeiros aparelhos denominados Microsat-2A e Microsat-2B. Por se tratarem de equipamentos experimentais, eles foram setados para uma vida útil de apenas 20 meses. A ideia dos testes é estabelecer uma comunicação em bandas de alta frequência (acima de 24 GHz) entre estações terrestres na Califórnia, no Texas e em Washington e vans espalhadas por diversos pontos do país. Os satélites medem 1,1m x 0,7m x 0,7m, mais dois painéis solares de 2,8m com a massa aproximada de 400Kg cada um.

crédito: SpaceX

O projeto original de Musk, chamado Starlink, previa a ativação de 4 mil pequenos satélites numa altura aproximada de 1.200 Km [3x mas distante do que a ISS], resolvendo em boa parte o problema da alta latência de rede que ocorre nos satélites de comunicação geoestacionários atuais, que se posicionam a 42.000 Km acima do nível do mar. O problema da baixa atitude é a necessidade de ativar uma rede com milhares de pequenos satélites de modo a cobrir toda a superfície do planeta.

Elon Musk espera ter 800 micro-satélites em funcionamento até 2020, o suficiente para cobrir pelo menos o território americano com o seu futuro serviço global de Internet.