Pular para o conteúdo principal

#048 - Fake news trafegam 6x mais rápido do que a verdade nas mídias sociais

Boa sexta-feira amigos. Pesquisadores do MIT divulgaram estudo que aponta as causas da rápida propagação de fake news nas mídias sociais, especialmente daquelas ligadas a temas políticos. De acordo com Sinan Aral, um dos líderes do grupo:
False news travels farther, faster, deeper and more broadly than the truth in every category of information – many times by an order of magnitude. 
Chris Stokel-Walker (newscientist):
Truthful tweets took six times as long as fake ones to spread across Twitter to 1,500 people – in large part because falsehoods in the sample were 70 per cent more likely to be retweeted than the truth, even after accounting for account age, activity level and their number of followers. The most viral fake news was political in nature. Despite the belief that armies of bots are sowing discord and spreading information, it is people, rather than automated accounts, most likely to share incorrect information. Some people share not because they think it’s true, but because it’s something their network would want to hear.
Análise impecável que reforça a tese do quanto estamos presos e ao mesmo tempo somos agentes ativos nas chamadas filter bubles descritas por Eli Pariser.

Empresas da Economia Digital

- A empresa de $1 Tri USD. Na sequência da divulgação do ranking de bilionários, sobre o qual conversamos nesta quinta-feira (8), o mercado voltou a especular com as candidatas Apple e Amazon sobre qual será a primeira empresa a romper a barreira de 1 trilhão de dólares em capitalização. Analistas de Wall Street consultados, na média, acreditam na valorização de 11% e 10% [em 12 meses] o que as colocaria com a valorização de $989 bi USD e $823 bi USD, respectivamente. (Reuters)

- O Google quer tornar o seu Accelerated Mobile Pages (AMP) um padrão da web. Hoje, a tecnologia que promove o carregamento rápido de páginas é restrita a alguns lugares (i.e. Google, Twitter, Bing e Baidu) o que a torna irrelevante nos demais ambientes. A ideia é que quanto mais rápida e flexível a web venha a se tornar, menos motivos você terá para usar aplicativos móveis ou permanecer preso ao  Facebook.

- Caem 50% as encomendas do Galaxy S9 [preorders] em relação à versão S8 lançada nesse mesmo período do ano passado. A informação vem do analista Jeff Johnson da Arthur Wood Research, segundo a Fast Company. As operadoras estão relutantes na criação de estoques do S9 por conta da redução da demanda de smartphones no Q1/2018. As vendas estão começando a diminuir a uma taxa acelerada segundo Johnson. O fenômeno não está restrito ao novo gadget da Sammy. Bom para os consumidores que já podem aguardar promoções mais agressivas para os próximos meses!

Economia e Política

- Donald Trump aceitou um convite histórico da Coreia do Norte para se encontrar com o presidente norte-coreano Kim Jong-un. O encontro pode acontecer em maio. O anúncio oficial sobre o convite foi feito na noite desta quinta-feira (8) pelo chefe do Escritório de Segurança Nacional da Coreia do Sul, Chung Eui-yong, O encontro nasce do esforço do presidente da Coreia do Sul Moon Jae-in de convencer os norte-coreanos a conversar [i.e desnuclearizar o seu país]. Para o articulista do New York Times Nicholas Kristof, o  modo mais correto de promover o encontro seria com a preparação cautelosa de uma reunião que garantisse de antemão avanços concretos. "Ambos são showmen com uma queda por gestos dramáticos. Isso cria riscos em caso de tudo dar errado" disse Kristof.

- Elon Musk questiona Donald Trump acerca de regras de comércio justas e iguais entre USA e China, incluindo as que se referem à importação e de restrição de propriedade. Um reply foi enviado pelo CEO da Tesla na sequência do seguinte tuíte do POTUS postado nesta quarta-feira (7):


No dia seguinte, Musk segue o seu raciocínio:
I am against import duties in general, but the current rules make things very difficult. It's like competing in an Olympic race wearing lead shoes.
Para Trump, tais observações são parte do problema com o comércio entre os dois países, respondendo à Musk durante a conferência de imprensa sobre tarifas realizada na Casa Branca nesta quinta-feira (8).


São Paulo, 9 de março de 2018