Pular para o conteúdo principal

#052 - Criptomoedas sob escrutínio do Congresso nos EUA

Boa quinta-feira amigos. A Audiência pública que discutiu aspectos de uma possível regulação governamental das criptomoedas, contou com a presença de especialistas e insiders da indústria como o Chief Legal and Risk Office da Coinbase, Mike Lempres. O executivo foi questionado especificamente sobre o que está fazendo para bloquear extremistas como supremacistas brancos e neo-Nazis que passaram a receber fundos em criptomoedas desde que foram expulsos de plataformas tradicionais de pagamento como o PayPal:

Mike Lempres (Coinbase):
We take that very seriously. Specifically with regard to hate groups, for example, we have a specific section of our terms of use that we rely on and we kick people off of our platform anytime we see something that constitutes facilitating or encouraging hate through our network. The blockchain’s inherent qualities as a permanent record of transactions lets Coinbase use analytics tools to track and identify bad actors within its exchange. 
O Congresso está tateando o assunto. Criptomoedas, blockchain e todo o conceito por traz dessas tecnologias é bastante novo. Os contendores estão como numa arena, estudando um ao outro antes de partirem para uma luta aberta.

Empresas da Economia Digital

- Enquanto isso, o Google anunciou que vai proibir a partir de junho propagandas de criptomoedas e ofertas iniciais de moeda (ICOs) em meio a preocupações crescentes com golpes. Mountain View segue o Facebook Inc que já proíbe anúncios de produtos financeiros e serviços ligados à criptomoedas e ICOs por causa de riscos aos seus usuários.

- Youtube quer combater teorias da conspiração e notícias falsas. A ideia é incluir informações da Wikipedia ao lado dos vídeos em sua plataforma, segundo a sua CEO, Susan Wojcicki. A diretora executiva da Wikimidia Foundation, no entanto, vê a iniciativa com reservas.

C. Scott Brown (Android Authoritity):
She explains that Wikipedia is a volunteer-edited resource, which means anyone could change Wikipedia information to align with the views of a conspiracy theory video: "We know that when more people read @Wikipedia critically, the better we get. (I’ve got citations!) The flip side is the Wikipedia editors are often on the front lines of challenging conversations about truth and facts."
O app Yahoo News utilizava extensivamente pequenos snippets de informação extraída [e editada] da Wikipedia no final da maioria das suas notícias. Ok para uma dúzia delas publicadas diariamente dentro do app, porém, como isso pode dar certo em uma plataforma com centenas, talvez milhares de vídeos controversos adicionados todo dia é difícil imaginar.

Economia e Política

- O Pato da Fiesp, a verdadeira história por Roberto Elery (blog):
A história do pato começa com um governo mandando centenas de bilhões de reais para a festa de empresários amigos. Na seqüência a festa compromete as contas públicas trazendo a usual combinação de inflação, cortes de gastos e elevação de impostos. Para piorar, o mau uso do dinheiro é peça fundamental para jogar o pais em no que talvez tenha sido a maior crise de nossa história. O povo revoltado sai às ruas pedindo o fim do governo, os empresários amigos se juntam aos manifestantes dizendo que não vão pagar a conta da festa. Para simbolizar a "mudança de lado" mandam o boneco de um pato para animar as manifestações. Apoiadores da presidente afastada entendem o pato como uma referência aos manifestantes. Difícil imaginar uma história que represente melhor que a do pato o final do governo Dilma.


- Para lembrar o massacre em Parkland, milhares de estudantes por todos os EUA deixaram nesta terça-feira (14) suas salas de aula e se reuniram em silêncio ao lado dos prédios. A iniciativa “ENOUGH National School Walkout” durou 17 minutos, o mesmo número de mortos na escola da Flórida. Daqui a 10 dias uma passeata está marcada para Washington para reivindicar maior controle na venda de armas.

Meio ambiente & Smart Cities

- Testes de uma nova turbina da usina hidroelétrica de Belo Monte, no Pará, pode ter provocado a morte de uma tonelada de peixes. O funcionamento das turbinas quando em baixa rotação atrai os cardumes. Quando elas entram em regime normal os peixes são mortos. O IBAMA determinou a paralisação dos testes até que a administração da usina apresente um plano para diminuir os impactos contra a fauna aquática.

Mais um contratempo de uma iniciativa questionável por vários aspectos, incluindo os ambientais. Melhor teria sido investir em novas usinas nucleares!


São Paulo, 15 de março de 2018