Pular para o conteúdo principal

#067 - STF rejeita habeas corpus de Lula. Vitória do bom senso!

Boa quinta-feira amigos. Por 6 votos a 5 o STF nega na madrugada desta quinta-feira (5/4) o habeas corpus preventivo para evitar o início da execução da pena imposta ao ex-presidente Lula. O entendimento da Corte é que não fica ferida a presunção de inocência. Após 10 horas de sessão e com o voto decisivo dado pela presidente Cármem Lúcia, resta ao petista o pedido de embargos dos embargos como último recurso junto ao TRF4. Mais uma daquelas medidas protelatórias que não alteram a condenação de 12 anos e um mês de prisão.

Posts que marcaram o final da noite desta quarta-feira (4/4):









Empresas da Economia Digital

- O serviço Apple Pay chega ao Brasil com exclusividade para clientes do Banco Itau com qualquer tipo de conta ou cartão de crédito da instituição. O sistema permite compras a crédito em lojas físicas e online habilitadas para o A.P. A exclusividade dura 90 dias. Vejam aqui onde é aceito.

- Controle por gestos sem toque na tela pode ser uma novidade da Apple nos próximos anos, diz a Bloomberg. O método permitiria certos controles no iPhone movendo o dedo próximo a tela sem de fato toca-la. Estaria em fase inicial de desenvolvimento segundo fontes, portanto sem garantia de que um dia chegue ao mercado.

- Uma mulher matou 4 pessoas e cometeu suicídio na sede do Youtube em San Bruno(CA) nesta terça-feira. A polícia identificou Nasim Aghdam (39 anos) residente em San Diego. Adgdam era uma vlogger com histórico de queixas contra supostas restrições injustas impostas a ela pelo Youtube.

- A Vivo pode estar usando ilegalmente informações de 73 MM de pessoas. O Ministério Público do DF abriu inquérito para investigar. Segundo o MP, a Vivo promete publicidade aos anunciantes com dados de comportamento de navegação dos usuários via sua plataforma Vivo Ads. ("Ilegalmente" é a questão).

Economia e Política

- Menos de 1/4 dos Senadores apoiam a prisão em segunda instância. Explica o fato dos PLSs naquele sentido nunca terem sido aprovados na Casa. Lembrem-se destes Senadores e de seus Partidos nas próximas eleições!

 - China responde à guerra comercial iniciada pelo governo Trump com tarifas sobre automóveis, produtos químicos, aviões, soja e whiskey. Trump havia dito no mês passado que essa guerra comercial "era boa e fácil de vencer" (sic).


Para o novo assessor econômico de Trump, Larry Kudlow, trata-se de um impasse econômico entre os dois países e não é de modo algum uma guerra comercial. Afirma ainda que as pessoas deviam culpar a China e não o presidente Trump:
Trump is really the first president to fight back ... this stuff is not just unfair — it's unlawful ... Every country in the world knows this ... There's no trade war here. What you've got is the early stages of a process that will include tariffs, comments on the tariffs, then ultimate decisions and negotiations. There's already backchannel talks going on.

- Enquanto isso, Trump, pelo Twitter, comemorou nesta quarta-feira (4) o índice de 51% de aprovação do seu governo, segundo a mais recente pesquisa da Rasmussen. Na primeira semana de fevereiro esse mesmo índice havia atingido 49%, 3 p.p. a mais do que o Governo Obama com o mesmo período de tempo transcorrido em 2010.


São Paulo, 5 de abril de 2018