Pular para o conteúdo principal

#072 - Netflix é vetada em Cannes; a velha economia contra-ataca!

Boa quinta-feira amigos. Empresas de conteúdo por streaming não são bem vindas à Cannes. Para participar, os filmes devem ser distribuídos na rede de cinemas da França ao invés de streaming. A nova regra atingiu em cheio a Netflix que no ano passado se tornou a primeira empresa dessa categoria a concorrer no festival apresentando os títulos Okja e The Meyerowitz Stories. Mesmo sem participar das premiações, a Netflix ainda poderia levar seus filmes a título de promoção durante o evento, porém não será este o caso.

Segundo o Chief Content Officer do Netflix, Ted Sarandos:
We want our films to be on fair ground with every other filmmaker...There's a risk in us going in this way and having our films and filmmakers treated disrespectfully at the festival. They've set the tone. I don't think it would be good for us to be there.

David Lamb (Engadget):
French cinema owners and unions revolted, leading the festival's head Theirry Fremaux to introduce a ban on any movie that hadn't debuted in the country's theaters first. Netflix reportedly offered to screen its films theatrically to comply, but French law dictates that films in cinemas can't be shown on streaming services for three years thereafter.

crédito: justfocus.fr


- O caso Facebook-Cambridge Analytica trouxe à tona a questão das redes sociais financiadas com dados pessoais de seus usuários. Conscientemente ou não, todos os usuários do Facebook, [assim como os do Google - só para citar o duopólio que detêm mais de 80% da receita com anunciantes na Internet] autorizam a empresa a compartilhar com seus parceiros tais informações. A alternativa viável seria cobrar uma assinatura pelo uso do serviço em troca da privacidade total. Pensem no Netflix como um exemplo. Sheryl Sandberg, COO do Facebook, também citou essa hipótese em entrevista à uma rede de TV americana.

Alex Johnson (NBC News):
Sandberg said Facebook doesn't sell or give away its users' information to advertisers, even though "our service depends on your data." She said some businesses want to do "targeted ads" and have them shown to certain users, so Facebook does allow that — but she insisted no individual information is passed onto advertisers.
Sandberg said there remains no opt-out button for users who don't want their profile data given to advertisers because "that would be a paid product."

- Uma polêmica tomou conta da Internet nesta quarta-feira, um dia após a audiência onde o CEO do Facebook respondeu perguntas de uma bancada de senadores acerca do caso Facebook-Cambridge Analytica. Zuckerberg poderia ter mentido em suas declarações ao Congresso dos EUA? A questão se tornou relevante quando as pessoas se deram conta que Zuckerberg não estava sob juramento perante a Casa. A resposta, porém, veio em seguida:

Taylor Hatmaker (TechCrunch):
“Lying to Congress is always a crime,” a representative for Senator Dianne Feinstein clarified to TechCrunch. “You don’t need to be sworn in.” A witness who is not under oath cannot face perjury charges but they could face charges pertaining to making “false statements,” a broader statute that is not specific to lying under oath.
Com tantas respostas evasivas e declarações genérias, dificilmente Zuckerberg seria pego por mentir durante a audiência. O clima também não era para isso. Aliás, no geral, o resultado da audiência pouco irá afetar o Facebook, além dos estragos que o escândalo por si só já causou à empresa nos últimos meses.

- A Apple acaba de promover Oliver Shusser para head da Apple Music Worldwide. Shusser liderava a área internacional para a App Store e iTunes baseado em Londres. O executivo está de mudança para a Califórnia onde dividirá seu tempo entre o Apple Park e os escritórios da Apple em Culver City. Jimmy Iovine passaria a ter um papel consultivo na empresa, ao que se supõe.

- E por falar em Apple e música, dados divulgados pela Slice Intelligence confirmam os sinais que temos recebido nos últimos meses, qual seja, as vendas do HomePod continuam abaixo das expectativas do mercado. A melhor explicação é que os fãs esperavam mais das características inteligentes do produto, porém, como sabemos, Siri é uma questão ainda não muito bem resolvida pela Apple. Cupertino tentou posicionar o HomePod menos como um speaker inteligente do que como um reprodutor de som de alta qualidade, mas isso também não funcionou. Vejam os dados:   


 

Economia e Política

- A ministra do STJ que investiga o pagamento de R$ 10,7 milhões ao caixa dois do pre-candidato à Presidência da República Geraldo Alckmin, decidiu repassar o inquérito para o TRE de São Paulo. A acusação está ligada ao depoimento de executivos da Odebrecht. Alckimin, como ex-governador não tem mais foro privilegiado.

- Em Brasília, o STF pretende terminar nesta quinta-feira(12) o julgamento dos HC do ex-ministro Antonio Palocci em meio ao de delação premiada que esta em curso junto à Polícia Federal. O HC do deputado afastado Paulo Maluf também deve ser julgado hoje.

- Donald Trump disse nesta quarta-feira (11) que os EUA vão lançar mísseis contra a Síria, numa retaliação à acusação de que Bashar al-Assad, aliado de Moscou teria realizado um ataque com armas químicas contra rebeldes da cidade de Duma, perto de Damasco no último fim de semana. "A Rússia jurou que irá derrubar os misseis lançados contra a Síria. Pois se prepare Rússia, porque eles serão lançados, bonitos, novos e inteligentes" escreveu o POTUS via Twitter nesta quarta-feira.


Carros autônomos, elétricos e de competição

- O CEO da Uber, Dara Khosrowshahi disse nesta quarta-feira (11) que a empresa ainda acredita no serviço de ride-sharing como parte do futuro do transporte utilizando veículos autônomos. O executivo declinou de comentar sobre quando dará continuidade aos testes com os autônomos, mas que está lidando muito seriamente com o caso da pedestre atropelada em Tempe, Arizona, em meados de março. O U.S. National Highway Traffic Safety Administration and the National Transportation Safety Board (NTSB) continua trabalhando no caso e não forneceu qualquer update sobre a investigação (Reuters).


São Paulo, 12 de abril de 2018