Skip to main content

#081 - China quer expandir "créditos sociais" para seu 1,4 bi de cidadãos

Boa quarta-feira amigos. Não faz muito tempo conversamos aqui no blog acerca do controle e restrição de acesso a serviços públicos aos cidadãos chineses, dependendo do seu saldo em créditos sociais junto ao governo. Os mais confiáveis podem obter descontos nas contas de energia, taxas bancárias menores, enquanto os "mal comportados" podem ser impedidos de obter internet de alta velocidade, contrair empréstimos bancários e outras vantagens.

Melissa  Locker (Fast Company):
By 2020, the country plans to give all its 1.4. billion citizens a personal score, based on how they behave, according to CBS News. The government started working on its so-called social credit system back in 2014, which ranks citizens on their trustworthiness, including whether they jaywalk, buy Chinese-made products, what they post online, and whether they smoke in nonsmoking areas... As 2020 approaches, some with low scores are already feeling the effects of a low social credit score–nearly 11 million Chinese can no longer fly and four million are barred from trains. 

crédito: corbettreport

1984 de George Orwell ou um episódio sombrio de Twilight Zone? Pouco importa a essa altura de onde veio a inspiração. O fato é que aquele futuro distópico, imaginado por autores brilhantes como Orwell e Bradbury já bate à nossa porta. O pior dele. 

Aeronáutica e Espaço

- Os britânicos estão decididos a obter 10% de participação na economia espacial até 2030. A U.K. Space Agency (UKSA) irá atuar na área de lançamentos e fazer do Reino Unido um hub para pequenos satélites, disse Claire Barcham, diretora do programa de lançamento de satélites da UKSA, em declaração dada à CNBC durante o 34º Space Symposium em Colorado Springs, Colorado. O Reino Unido produz atualmente cerca de 44% dos pequenos satélites do mundo e detém os recursos necessários para opera-los uma vez ativos. O que falta são as bases de lançamentos, os "spaceports" ou "launchpads" nas palavras de Barcham. 

In the next couple of months, the agency is expected to announce funding grants worth millions for the development of launch facilities....We're conscious of the need to move quickly. There is a lot of focus on the crystallization of demand from 2020 on...There are British companies that are looking to build new capabilities [such as] Skyrora, Orbex, Orbital Access. Companies in the U.S. that have a great amount of launch heritage like Lockheed Martin [or] Orbital ATK. And then you have the new engines on the market: Virgin Orbit, Virgin Galactic.

Empresas da Economia Digital

- O Facebook publicou nesta terça-feira (24/4) o manual de 25 páginas utilizado pelos moderadores da sua comunidade de usuários. 7.500 revisores de conteúdo decidem o que é impróprio: violência, discurso de ódio, assédio e terrorismo dentre outras impropriedades. O manual será traduzido para 40 línguas.

- Rumores dão conta de que a Apple abriu negociações com a Samsung visando a redução do preço dos painéis OLED de $110 para $100 USD/cada. Com isso, o sucessor do iPhone X partiria dos $899 USD para o usuário. É hora de romper essa dependência da Sammy e o desenvolvimento de uma tecnologia própria é a estratégia correta a seguir.  







Economia e Política 

- Algo como 60 mil funcionários públicos em 40 cargos estão protegidos pelo foro privilegiado. Ação que discute o tema no STF volta à pauta no dia 2/5. A aprovação implica em mudanças no modo como deputados e senadores são processados. 8 dos 11 ministros do STF já votaram.

- Escola sem Partido:
Que motivos pode ter um professor para ser contra a aprovação de uma lei que se limita a explicitar deveres que já existem por força da CF, e a tornar obrigatória a afixação de um cartaz como esse, nas salas de aula do ensino fundamental e médio? 

crédito: programaescolasempartido.org


São Paulo, 25 de abril de 2018