Skip to main content

#085 - Fake news já é motivo de cadeia na Malásia

Boa terça-feira galera. A 1ª pessoa acusada de divulgar fake news foi condenada na Malásia por criar um vídeo mal intencionado no Youtube.  Salah Salem Saleh Sulaiman, 46, o autor da ameaça, dava 50 minutos para a polícia atender a uma ocorrência, na qual, um professor palestino e membro do Hamas teria sido baleado. A resposta da polícia ocorreu em 8 minutos, segundo o inspetor geral da Malásia. O ofensor,  foi condenado a pagar o equivalente a $2,5K USD. Porém, sem recursos para quitar a dívida, optou por passar um mês na prisão. Por lá, a pena máxima pode chegar a 6 anos de detenção e multas de até $123K USD, de acordo com a Lei sancionada em 2/4 último.

Dani Deahl (The Verge):
Malaysia is one of the first countries to create laws regarding fake news. The Anti-Fake News Act has been criticized for impeding on free speech and its loose definition of fake news, which is explained as “news, information, data and reports which is or are wholly or partly false.” The law applies to stories, video, audio content, and social media, and also applies to foreigners if Malaysia or one of its citizens are impacted.

crédito: thesundaily

A Lei, obviamente, é controversa e assim o será na maior parte do mundo livre. Não faltarão questionamentos quanto à censura e ao cerceamento da liberdade de expressão. Um precedente perigoso!

Empresas da Economia Digital

- Saem nesta terça-feira (1/5)  os resultados do Q2 da Apple. +2% na venda de iPhones é o esperado na comparação com o Q2 de 2017. O preço do iPhone X ($999 USD) tem inibido um parte dos consumidores. O mercado vai querer saber de Tim Cook o que será feito à respeito. Receita do Q2? Algo como $61bi USD (+15% y/y). Saberemos mais hoje!



São Paulo, 1 de maio de 2018