Pular para o conteúdo principal

#100 - Netflix bate Apple e fecha acordo de produção com os Obama!

Boa terça-feira galera. A Netflix anunciou oficialmente nesta segunda-feira (21/5) ter fechado um acordo de vários anos com o Presidente Obama e a Primeira Dama Michelle Obama para produção de filmes e séries, incluindo documentários e docu-series com o casal e sua família.

Em uma declaração para o New York Times, disse o Presidente Obama:
One of the simple joys of our time in public service was getting to meet so many fascinating people from all walks of life, and to help them share their experiences with a wider audience,” Mr. Obama said in a statement. That’s why Michelle and I are so excited to partner with Netflix — we hope to cultivate and curate the talented, inspiring, creative voices who are able to promote greater empathy and understanding between peoples, and help them share their stories with the entire world.

Boingboing (mar/18):
The Obamas would be paid for exclusive content, which they say would not directly challenge Trump and the GOP, but instead would be inspirational. Stories might include moderated conversations on topics such as health care, voting rights, nutrition and climate change. According to The New York Times: 
"The deal is evidence that Mr. Obama, who left the White House when he was just 55 years old, intends to remain engaged in the nation’s civic business, even as he has studiously avoided direct clashes with Mr. Trump about his concerted efforts to roll back Mr. Obama’s legacy. It is also a clear indication that the former president remains interested in the intersection of politics, technology and media.
Several people familiar with the Netflix discussions said that executives from Apple and Amazon, which have their own streaming services, have also expressed interest in talking with Mr. Obama about content deals."
crédito: boingboing


Economia e Política

2   Começou nesta segunda-feira (21/5) na Argentina o programa oficial do encontro de ministro de Relações Exteriores dos países do G20. Vão falar sobre multilateralismo, governança mundial e desafios das tecnologias da informação, dentre outros temas. Trata-se da preparação para a cúpula de chefes de Estado em novembro.

3   Ciro Gomes, na sabatina feita nesta segunda-feira pelo UOL, mais parece "copy & paste" de um discurso populista qualquer dos anos 60. O pré-candidato do PDT está longe do que o Brasil precisa para encarar os desafios do sec. XXI.


4   Qualquer corpo diplomático em sã consciência não vai reconhecer como legítima a reeleição de Maduro na Venezuela.  Até hoje [segunda-feira] cedo ainda tinha dúvidas de que o nosso era um deles😬... agora, sim! Vejam a íntegra do documento emitido pelo Grupo de Lima do qual o Brasil é signatário.

Talita Marchao (UOL):
Em nota emitida na manhã desta segunda-feira (21), o governo brasileiro, juntamente com os países integrantes do Grupo de Lima, afirmou que não reconhece a legitimidade do processo eleitoral realizado pela Venezuela no domingo, que deu a vitória a Nicolás Maduro para um novo mandato até 2025. 
Algumas horas mais tarde Donald Trump assinou um ordem executiva que limita a venda de dívida e ativos públicos do Executivo de Nicolás Maduro em território americano, segundo a agência EFE:
Em uma conferência telefônica com jornalistas, funcionários do governo Trump explicaram que estas ações pretendem impedir que Maduro venda ativos públicos venezuelanos em troca de subornos.
A ordem executiva de hoje fecha outra via de corrupção que observamos que é usada: nega aos funcionários venezuelanos corruptos a capacidade de avaliar indevidamente e vender ativos públicos em troca de subornos", detalharam essas fontes.
Desta forma, a ordem executiva proíbe a qualquer cidadão, instituição ou empresa americana adquirir dívida venezuelana ou ativos e propriedades pertencentes ao governo da Venezuela nos Estados Unidos, incluindo aqueles investimentos derivados da estatal Petróleos da Venezuela S.A. (PDVSA).

Empresas da economia digital

5   A Samsung promete a nova versão da sua assistente virtual Bixby (2.0) para a segunda metade de 2018, possivelmente junto com Galaxy Note 9 que será lançado em Agosto. Espera-se melhorias no processamento de linguagem natural, tratamento de ruído e tempos de resposta mais rápidos.


Meio Ambiente e Smart Cities

6   E por falar em estatal do trem-bala que dá prejuízo [uma das trends do Twitter nesta segunda-feira]... vale lembrar que em 2013 Elon Musk já criticava um projeto desses entre Los Angeles e São Francisco. O trem da Dilma iria custar R$20-R$30 bi. Solução de Musk apenas 10%. Ainda há tempo.



São Paulo, 22 de maio de 2018