Skip to main content

#147 - Teorista da conspiração Alex Jones leva suspensão de 30 dias no Facebook

Boa segunda-feira galera. Desde a última sexta-feira (27/7) Alex Jones, o líder e apresentador do site de conspirações Infowars está com o seu perfil suspenso no Facebook.

Joseph Cox (Motherboard):
“Our Community Standards make it clear that we prohibit content that encourages physical harm [bullying], or attacks someone based on their religious affiliation or gender identity [hate speech],” a Facebook spokesperson told Motherboard in an email. 
We remove content that violates our standards as soon as we're aware of it. In this case, we received reports related to four different videos on the Pages that Infowars and Alex Jones maintain on Facebook. We reviewed the content against our Community Standards and determined that it violates. All four videos have been removed from Facebook,” the spokesperson added.

crédito: Youtube, Inforwars

No dia seguinte à suspensão, diversas vozes se levantaram em favor de Jones, incluindo a do senador republicano Ted Cruz (TX), que ganhou evidência na mídia mundial ao emparedar Mark Zuckerberg numa audiência do Congresso em abril último.


Não há muito espaço de manobra para o Facebook nem para outras mídias sociais do gênero. Elas sempre terão que optar entre a tolerância com certas transgressões em prol da liberdade de expressão dos seus usuários ou bloquear conteúdo e suspender perfis, sob o risco de serem responsabilizadas junto com os editores por permitir o compartilhamento de conteúdo nocivo e enganoso em suas propriedades.   

2   Janaina Paschoal fez neste sábado (28/7) um apelo público via Twitter para que João Amoedo se junte a Bolsonaro em sua campanha. A leitura atenta dos 16 tuítes deixa a impressão de que Paschoal pode ter mais afinidade com as propostas de Amoedo do que com as de Bolsonaro. A essa altura ela pretender criar o que lhe parece ser o melhor dos dois mundos. Faz sentido, porém duvido que o Novo arrisque comprometer a sua identidade em troca de eventuais ganhos políticos de curto prazo. A ver.   





3   Sem fatos novos relevantes, as intenções de voto em Bolsonaro, Marina e Ciro Gomes mantêm os três na liderança das pesquisas encomendadas pela XP. A aproximação de Geraldo Alckmin é reflexo das movimentações que culminaram com a oficialização do apoio ao PSDB por parte do "centrão" (DEM, PP, PR, PRB e SD), além do PTB, PPS e PSD na semana passada. A dúvida é saber se o tempo total de TV obtido com a coligação será capaz de bater Marina e Ciro, e o levar Alckmin a disputar o segundo turno contra Bolsonaro. 


4   O MBL protocolou no STF um mandado de injunção requerendo à Presidência da República a criação de uma norma clara para a remoção de conteúdos e páginas em ambientes virtuais.

Mandado de Injunção:
É necessário que o Impetrado edite norma prevendo que, para que haja qualquer alteração ou remoção de páginas, perfis, postagens ou em quaisquer conteúdos publicados em redes sociais virtuais, seja necessário haver prévia autorização judicial, garantindo-se aos usuários e à empresa responsável pela plataforma o direito ao devido processo legal, com a possibilidade do exercício do contraditório e da ampla defesa. 
É importante que a norma a ser editada pelo Impetrado contenha a determinação para que, em caso de ser determinada a alteração ou remoção da página, perfil ou conteúdo, o usuário seja prévia e incontroversamente notificado da decisão judicial precedente. Por fim, é importante que o Impetrado faça prever na norma a ser editada sanção a ser imposta à empresa que não observar os ditames legais quanto à alteração e/ou remoção de qualquer conteúdo publicados nas redes sociais.


5   O uso de computadores e outros sistemas digitais são questionados em várias partes do mundo livre quando se trata de sua aplicação no processo eleitoral. Nos EUA não é diferente. No Brasil, o judiciário, com explicações pouco convincentes, resiste à implementação do voto impresso, o qual traria um pouco mais credibilidade ao processo.
    

Aeronáutica e espaço

6   A NASA completou neste domingo (29/7) 60 anos de fundação. Em 29 de julho de 1958 o presidente dos EUA Dwight Eisenhower assinou o National Aeronautics and Space Act, criando a agência aeroespacial que levaria o homem à Lua 11 anos depois. 

crédito: astrosurf

7   TESS, o mais avançado caçador de exoplanetas da NASA entrou finalmente em operação nesta quarta-feira (25/7). Lançado em 18/4, o satélite passou esse par de meses calibrando seus instrumentos e ajustando seu posicionamento para procurar planetas com características semelhantes às da Terra em áreas próximas na faixa de até 300 anos luz de distância. A TESS começará a enviar dados em agosto, com observações chegando à Terra a cada 13,5 dias depois disso. Assim como a Kepler, a TESS usa a técnica de procurar reduções no brilho de uma estrela causados pela passagem de um planeta a sua frente. Porém, enquanto a Kepler se debruça sobre uma pequena área do espaço, a TESS fará buscas por quase todo o céu, abrangendo as 200 mil estrelas mais brilhantes do firmamento. 




São Paulo, 30 de julho de 2018