Skip to main content

#149 - Apple: receita com iPhone cresce 20% no melhor Q3 da história

Boa quarta-feira galera. Da receita total de $53,3 bi USD reportada no último trimestre, nada menos do que $29,9 bi USD caem na rubrica dos iPhones. Assim é a Apple. A proporção já foi bem maior. Quanto ao crescimento atípico das receitas (20% y/y), este se deve ao lançamento do iPhone X a partir de novembro (Q1/18).  A reação positiva por parte dos investidores nesta terça-feira (31/7) elevou o valor de mercado da empresa para um patamar muito próximo (3-5%) do esperado $1 trilhão USD. O champagne já foi posto para gelar no verão de Cupertino.   

crédito: CleverFiles

Economia e política

2   A Paraná Pesquisas divulgou nesta terça-feira (31/7) mais um resultado de intenção de votos para Presidente da República. Bolsonaro (23,6%) mantém uma liderança folgada de 9,2 p.p. sobre Marina Silva. Ciro Gomes (10,7%) sem fechar as alianças negociadas com os partidos do "centrão" pode ver sua candidatura desidratar a partir de agora. Gomes tende a perder a terceira posição para Alckmin logo que começar o horário eleitoral na TV, segundo vários analistas. O tucano (7,8%) aposta na estratégia do sprint para as últimas semanas da campanha quando pretende capturar os ~30% que até agora não declararam apoio a qualquer um dos candidatos. A ver. 

crédito: Paraná Pesquisas

3   As eleições de qualquer forma, estão sob suspeição", disse Bolsonaro em sua entrevista no programa Roda Viva desta semana. O motivo já sabemos: o sistema eletrônico que não permite ao povo auditar a contagem de votos. Em diferentes níveis, a preocupação vem sendo compartilhada com outros países do mundo livre.

EP #147 (30/7):
O uso de computadores e outros sistemas digitais são questionados em várias partes do mundo livre quando se trata de sua aplicação no processo eleitoral. Nos EUA não é diferente. No Brasil, o judiciário, com explicações pouco convincentes, resiste à implementação do voto impresso, o qual traria um pouco mais credibilidade ao processo.
"At this point, any other suggestion besides some form of verifiable paper trail plus meaningful audit means that the person either doesn’t understand voting, computers, people, their intersection—or likely doesn’t understand any of it."  ~Zeynep Tufekci (@zeynep
4   O Facebook removeu nesta terça (31/7) novas páginas e perfis de suas propriedades, com alegações* semelhantes àquelas utilizadas no recente caso MBL. Uma das páginas, chamada "Resisters", continha a foto do presidente Trump mais um texto sugerindo que se ele quiser bater o perfil de Barack Obama no Twitter basta teclar duas palavras: "eu renuncio". No total, foram 8 páginas (uma delas seguida por 29K+ contas) e 17 perfis no Facebook mais 7 contas do Instagram.

O processo de investigação está nos estágios iniciais, disse Sheryl Sandberg, COO do Facebook.

Facebook Newsroom:
Today we removed 32 Pages and accounts from Facebook and Instagram because they were involved in *coordinated inauthentic behavior. This kind of behavior is not allowed on Facebook because we don’t want people or organizations creating networks of accounts to mislead others about who they are, or what they’re doing.

As páginas estavam ligadas a um protesto marcado para o próximo mês em Washington, DC e segundo o Facebook são parte de um esforço coordenado para influenciar as eleições (midterm elections) em novembro. Sarah Emerson (Motherboard) publicou aqui um print das páginas removidas.

Aeronáutica e espaço

5   Boeing-Embraer: ação popular pede a suspensão das negociações. A Embraer foi intimada nesta segunda-feira (30/7) pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) a se manifestar sobre a ação popular proposta por 4 deputados do PT. A empresa diz que irá adotar as medidas necessárias para exercer seu direito de defesa. 

Boeing e Embraer fecharam nesta quinta-feira (5/7) um memorando de entendimento no qual a Boeing adquire 80% da divisão de jatos comerciais da Embraer por $3.8 bi USD e juntas criam uma nova empresa, ainda sem nome definido. A comercialização de jatos comerciais representa mais de 60% do faturamento da empresa, algo como $6 bi USD / ano. As divisões de jatos executivos e de defesa que continuam com a Embraer correspondem a 25% e 13% respectivamente da receita atual da companhia. As negociações continuam em andamento com a anuência do governo brasileiro que detém a chamada "golden share". A expectativa é que elas continuem ao longo de 2019.


São Paulo, 1 de agosto de 2018