Skip to main content

#204 - Falha no foguete Soyuz obriga astronautas a um pouso de emergência

Uma equipe de busca chegou ao local do pouso da cápsula Soyuz às 6:10 a.m. EDT desta quinta-feira (11/10) e resgatou os astronautas Nick Hague (NASA) e Alexey Ovchinin (Roscosmos) que haviam partido há pouco mais de uma hora (4:47 a.m. EDT) do cosmódromo de Baikonur em direção à ISS. Os dois desceram a cerca de 20 KM a leste de Dzhezkazgan, no Cazaquistão e estão em boas condições.

Na comunicação do incidente aos 3 astronautas que se encontram na ISS, o controle da missão informou que Hague e Rogozin experimentaram algo como 6,7G durante a descida de emergência (o normal durante o lançamento e na reentrada é uma força 5G).

* uma descida balística significa que a cápsula voltou ao solo em um ângulo muito íngirme.

De acordo com a declaração da agência russa, uma anomalia num dos boosters da nave Soyuz MS-10 foi a causa do incidente. Trata-se da primeira falha de lançamento no programa Soyuz em 35 anos. A NASA confirmou que a Roscosmos criou uma comissão para investigar o caso.

crédito: NASA / Roscosmos

Se as investigações não conduzirem a uma solução que garanta a segurança do lançamento até dezembro próximo, a ISS poderá ficar sem ocupantes pela primeira vez desde a sua entrada em operação no ano 2000. De acordo com o protocolo, a nave Soyuz só pode permanecer atracada à ISS por cerca de 200 dias, significando que os 3 astronautas atualmente no espaço terão que retornar com ela.



São Paulo, 11 de outubro de 2018