Skip to main content

#215 - ISS pode ficar sem ocupantes. Entenda os riscos

Desde a falha com o sistema de boosters da nave Soyuz ocorrida minutos após o lançamento em 11/10 último, a comunidade científica, engenheiros espaciais, ex-astronautas e outros envolvidos com as atividades da ISS, ligaram o sinal de alerta para a possibilidade dos 3 astronautas atualmente em órbita, terem que retornar à Terra prematuramente.

EP #204 (11/10):
Se as investigações não conduzirem a uma solução que garanta a segurança do lançamento até dezembro próximo, a ISS poderá ficar sem ocupantes pela primeira vez desde a sua entrada em operação no ano 2000. De acordo com o protocolo, a nave Soyuz só pode permanecer atracada à ISS por cerca de 200 dias, significando que os 3 astronautas atualmente no espaço terão que retornar com ela.

crédito: NASA

Para Leroy Chiao, CEO da OneOrbit LLC e ex-astronauta da NASA entre 1990 e 2005, é incerto quanto tempo a Roscosmos levará para determinar a causa da falha e realizar os reparos necessários na Soyuz.

Chiao descreve a seguir uma sequência de possíveis eventos, alguns catastróficos e outros que provocariam enormes prejuízos, tanto para o projeto da Estação Espacial Internacional (ISS) quanto para a comunidade científica de um modo geral.

Leroy Chiao (Space / Op-Ed):
If the ISS has to be left without a crew aboard, this could be a serious problem. That's because a number of events could cause the ISS to lose attitude control. Why is this important?
When a structure like ISS loses this control, the object tumbles. When there is a crew on board during these events, they run the procedures to re-establish control. This is not such a big deal.
Without a crew however, the antennas would quickly lose a signal lock with mission control, and the ISS computers would fail to receive commands from the flight controllers.
The solar arrays would no longer point at the sun correctly, and the storage batteries would run down. The ISS would slowly die.
It would not be possible to safely attempt a docking with a tumbling station, so a new crew would not be able to get aboard to rectify things.
The ISS would slowly lose altitude and re-enter the Earth’s atmosphere in an uncontrolled manner. We and our international partners would lose the 100-billion-dollar-plus facility. Large pieces would survive the re-entry and could cause significant damage upon hitting the Earth. 

A causa raiz de tudo isso, na opinião do ex-astronauta, foram decisões erradas tomadas pelo governo americano, que remontam à administração do Presidente George W, Bush e ao acidente com o shuttle Columbia em 2004.



São Paulo, 16 de outubro de 2018