Skip to main content

#249 - Mercado chinês projeta demanda de 1.400 jatos comerciais nos próximos 20 anos

A previsão foi divulgada por executivos da Embraer durante o 12a China Intl. Aviation & Aerospace Exhibition em Zhuhai. Os dados se referem a aviões com até 150 assentos, exatamente o target da Embraer. De acordo com a autoridade que controla a aviação na China, a CAAC, mais de 50 aeroportos serão construídos ao longo do atual plano de desenvolvimento do setor e mais 140 até 2035.

crédito: Embraer

Embraer:
“Os E-Jets e E-Jets E2 da Embraer, com tamanho adequado, atenderão perfeitamente à demanda de mercado em cidades secundárias e terciárias e atenderão às necessidades de várias companhias aéreas.
Com grande eficiência operacional e excelente desempenho, os E-Jets e os E-Jets E2 criarão mais valor para nossos clientes chineses, explorarão mercados potenciais para as companhias aéreas, melhorarão a acessibilidade para os viajantes e contribuirão para o desenvolvimento da aviação regional na China”, disse Guo Qing, Diretor de Vendas e Marketing para a China da Embraer Aviação Comercial.

E não é só o mercado chinês que importa. Desde 2013 a Embraer vendeu mais de 430 E175 só para o mercado da América do Norte. Ajuda a explicar todo aquele interesse da Boeing pela joint venture com a empresa brasileira.




São Paulo, 7 de novembro de 2018