Skip to main content

#253 - ExoMars: grupo de trabalho indica local de pouso para o rover do programa

Oxia Planum é o local recomendado pelo grupo de trabalho que seleciona o site de pouso para o ExoMars rover e para a plataforma de ciências do programa ESA-Roscosmos. A proposta será revisada internamente pelas duas agências, com a confirmação esperada para meados de 2019.

O lançamento está previsto para julho do ano seguinte no topo de um foguete russo Proton-M (heavy-lift launch vehicle, comparável ao Ariane 5, Atlas V 551, Delta IV Heavy e ao Falcon 9 da SpaceX).

crédito: ESA

O foco do programa ExoMars é determinar se a vida existiu no planeta em que, claramente, houve água no passado, mas agora tem a sua superfície seca e exposta à forte radiação.

Sputniknews:
A ExoMars é um programa conjunto entre a Agência Espacial Europeia e a Roscosmos e está em seu segundo estágio de desenvolvimento. O primeiro incluía o lançamento do Trace Gas Orbiter (TGO) europeu e também o Módulo de Demonstração Schiaparelli.
No entanto, o Schiaparelli falhou ao tentar pousar em Marte ainda em outubro de 2016. A missão ExoMars-2020 inclui o lançamento do Mars rover europeu e de um módulo de pouso desenvolvido na Rússia.
A plataforma russa de pouso será equipada com 11 instrumentos científicos russos e 2 europeus. Já o Mars rover terá 7 instrumentos científicos europeus e 2 russos.

ESA-Exomars:
While the ExoMars Trace Gas Orbiter, launched in 2016, began its science mission earlier this year to search for tiny amounts of gases in the atmosphere that might be linked to biological or geological activity, the rover will drive to different locations and drill down to two metres below the surface in search of clues for past life preserved underground. It will relay its data to Earth through the Trace Gas Orbiter.

Exploration (ESA):
The rover will leave the surface platform and travel across the surface of Mars to search for signs of well-preserved organic material, particularly from the early period of the planet.
The surface platform, which is the responsibility of Roscosmos and the Space Research Institute of Russian Academy of Sciences (IKI), will remain stationary and will investigate the surface environment at the landing site.
The set of sensors and instruments on the surface platform will operate during its nominal mission lifetime of one Earth year.
The main science priorities for the surface platform are context imaging of the landing site, long-term climate monitoring, and atmospheric investigations.




São Paulo, 9 de novembro de 2018