Skip to main content

#284 - Exoluas de planetas em sistemas binários podem abrigar vida

Recente pesquisa sugere ser possível que planetas orbitando pares de estrelas poderiam segurar suas luas criando locais para evolução da vida. A questão, até então discutida, é que esse tipo de sistema pode criar problemas de estabilidade para os planetas (e para as luas) ao contrário daqueles que orbitam uma única estrela.

Concepção artística de um mundo aquático orbitando o sistema de estrelas binário Kepler-35 A e B crédito: NASA

Nola Taylor Redd (Space):
In both types of systems, the stars move around slightly, potentially disturbing any orbiting planets and their moons.
When two stars are dancing together, it increases the odds that the stars will knock away a planet, as well as its moon.

Adrian Hamers, teorista do Institute for Advanced Study, Princeton, New Jersey, modelou a estabilidade de 10 exoplanetas orbitando sistemas binários, identificados pelo telescópio espacial Kepler. Telescópios espaciais como o TESS da NASA, CHEOPS e PLATO (futuros lançamentos da ESA), podem ser úteis na caça de exoluas.

Os pesquisadores calcularam as regiões de estabilidade onde exoluas poderiam ser detectadas usando futuros instrumentos, diz Redd em seu artigo para a Space.




São Paulo, 3 de dezembro de 2018