Skip to main content

#295 - Sonda OSIRIS-REx descobre água no encontro com asteroide Bennu

Após uma jornada de 2,2 milhões de quilômetros, a sonda da NASA OSIRIS-REx* entrou em agosto último na fase de aproximação do asteroide Bennu, até chegar, na semana passada (3/12), a uma distância de apenas 19 Km do objeto.

Foi nesse período que os espectrômetros a bordo da OSIRIS-REx revelaram a presença de hidroxilas - moléculas que contêm oxigênio e hidrogênio ligados - na superfície de Bennu.

OSIRIS-REx. Crédito: NASA Goddard

* OSIRIS-REx: Origins Spectral Interpretation Resource Identification Security Regolith Explorer

Release 18-114 (NASA):
The team suspects that these hydroxyl groups exist globally across the asteroid in water-bearing clay minerals, meaning that at some point, Bennu’s rocky material interacted with water.
While Bennu itself is too small to have ever hosted liquid water, the finding does indicate that liquid water was present at some time on Bennu’s parent body, a much larger asteroid.

Asteroide Bennu. Crédito: NASA

The spacecraft’s first orbital insertion is scheduled for Dec. 31, and OSIRIS-REx will remain in orbit until mid-February 2019, when it exits to initiate another series of flybys for the next survey phase.
During the first orbital phase, the spacecraft will orbit the asteroid at a range of 0.9 miles (1.4 km) to 1.24 miles (2.0 km) from the center of Bennu — setting new records for the smallest body ever orbited by a spacecraft and the closest orbit of a planetary body by any spacecraft. 

Para Amy Simon, cientista responsável pelo OSIRIS-REx Visible and Infrared Spectrometer (OVIRS) no Goddard Space Flight Center da NASA, "A presença de minerais hidratados através do asteroide confirma que Bennu, um remanescente do início da formação do Sistema Solar, é um excelente exemplar para a missão estudar a composição de orgânicos voláteis primitivos."

"Quando amostras deste material forem devolvidas pela missão à Terra em 2023, os cientistas receberão um tesouro de novas informações sobre a história e a evolução do nosso Sistema Solar."




São Paulo, 10 de dezembro de 2018