Pular para o conteúdo principal

#301 - Venezuela: Washington oferece ajuda humanitária, Rússia envia bombardeiros

Em meio a tragédia que se abate no país vizinho, os russos enviam bombardeiros TU-160 e outros aviões militares para realizar exercícios aéreos na região, enquanto os EUA oferecem ajuda humanitária.

A comparação, em tom crítico, foi feita essa semana pelo porta-voz do Departamento de Defesa dos EUA, Robert Manning.

A comitiva formada por 2 Tupolev Tu-160, 1 Antonov An-124 Ruslan e 1 Ilyushin II-62, chegou à Venezuela na última segunda-feira (10/12) e já retornou ao seu país, informou o Ministério da Defesa da Rússia nesta sexta-feira (14/12).

Tupoloev TU-160. Crédito: aero.jor

Para o ministro da Defesa da Venezuela, Vladimir Padrino, "ninguém no mundo" deveria temer a presença dos russos na região porque os dois países são "construtores da paz, não da guerra".

Os voos conjuntos - entre aeronaves da Força Aérea Venezuelana (SU-30 MK2 e F-16) e as Forças Aeroespaciais da Rússia - foram realizados com sucesso, incluindo as interações entre os aviões e os controladores de voo acerca da terminologia de comunicação.

As manobras foram realizadas sobre o Mar do Caribe e duraram cerca de 10 horas.

EP #297 (11/12):
Essa é a terceira visita dos Blackjacks à Venezuela nos últimos 10 anos. Na anterior, em outubro de 2013, dois Tu-160 decolaram da Base Aérea de Engels, na região de Volga, sudoeste da Rússia, pousando também no principal aeroporto de Caracas.
As alegações do Ministério da Defesa da Rússia à época, parecidas com as de agora, diziam que o voo estava "alinhado com os programas de treinamento de combate", segundo a antiga agência de notícias russa Ria Novosti.



São Paulo, 15 de dezembro de 2018