Pular para o conteúdo principal

#311 - Nova arma hipersônica russa é real e representa grande ameaça ao ocidente

Testes recentes do míssil estratégico Avangard (a.k.a Objekt 4202) comprovam o progresso das armas hipersônicas desenvolvidas pela Rússia. A confirmação foi feita pelo presidente Vladimir Putin nesta quarta-feira (26/12), segundo a principal agência de notícias do país.

A nova arma, também classificada como um planador (glider), é capaz de realizar voos intercontinentais e alcançar velocidades da ordem de Mach 20, segundo declaração de Putin em um discurso feito no dia 1o de março para o parlamento russo.

Míssil russo Avangard. Crédito: Euronews

À época, as declarações de Putin foram tratadas com ceticismo por analistas militares do ocidente, afirmando tratar-se de um blefe do Kremlin, que estaria sinalizando à OTAN uma capacidade que não teria de fato. Eventos, subsequentes, no entanto, demonstraram o contrário. Tais armas são reais e representam níveis variados de ameaça estratégica.

Agência Tass:
The test was completely successful: all technical parameters were verified. On my instructions the industrial enterprises and the Defense Ministry have prepared for and carried out the final test of this system. 
Starting from next year, in 2019, a new intercontinental strategic system Avangard will enter service in the Russian army and the first regiment in the Strategic Missile Troops will be deployed.
"The new Avangard system is invulnerable to current and promising air defense and missile defense systems of a potential enemy. This is a great success and a great victory" ~Vladimir Putin 

O lançamento do Avangard foi realizado pela equipe de combate das Forças de Mísseis Estratégicos da região de Orenburg, no sul dos Urais, e atingiu o alvo em um local de testes na península de Kamchatka, Extremo Oriente, percorrendo uma distância de mais de 6.000 Km.


EP #112 (11/6):
Os Estados Unidos estão atrás da China e da Rússia na corrida para desenvolvimento de mísseis manobráveis que podem voar muitas vezes a velocidade do som e atingir qualquer parte do mundo em até duas horas, segundo artigo do Washington Post, citanto uma fonte militar de alta patente. Exemplo disso, é o artefato russo anunciado pelo presidente Vladimir Putin, codinome Avangard, com previsão de entrar em operação a partir de 2020. 
Paul Macleary (Breaking Defense): “The United States is not yet doing all that we need to do to respond to hypersonic missile threats,” said Michael Griffin [Pentagon’s new undersecretary for research and engineering]. “I did not take this job to reach parity with adversaries, I want to make them worry about catching up with us again. Any American, any ally or partner that we have who doesn’t see it that way, I don’t have time for you.“



São Paulo, 27 de dezembro de 2018