Skip to main content

#312 - Caças furtivos como os F-22 podem ser rastreados. Mas e daí?

Militares chineses alegam há um par de anos que dispõem da capacidade de identificar caças furtivos dos EUA como os F-22 Raptors. Num dos relatos conhecidos, um desses caças teria sido observado sobrevoando o Mar da China Oriental em fevereiro de 2016.

Embora essa informação possa ser atribuída à mera propaganda governamental, é muito provável que os chineses possam mesmo rastrear os fabulosos Raptors. As tecnologias furtivas atrasam a detecção e o rastreamento das aeronaves, mas não podem ser consideradas como mantos de invisibilidade.

Yuan Can (People Daily):
Some Western media guessed that the unidentified objects might be the U.S. F-22 stealth fighter jets. 
Military experts said that new type of Chinese Phased Array Radar is able to fulfill this task. Yin also said that F-22 is not totally stealth and meter-wave radar could detect the fighter.
Radars arranged towards the East China Sea are able to find the F-22 stealth fighter jets, according to Yin. Besides, airborne early warning and control aircraft like KJ-2000 and KJ-500 are also equipped with the ability to detect stealth fighter jets.

Além disso, as diversas configurações de uma aeronave podem torná-la mais ou menos furtiva. Os F-22 quando utilizam tanques de combustível externos, por exemplo, não estão em configuração furtiva. Ou seja, mesmo os Raptors configurados para combate não são invisíveis aos radares inimigos, ao contrário do que reza o senso comum.

F-22 com tanques externos. Crédito: Air Forces Monthly 

Ainda assim, as condições de rastreabilidade dos radares podem não ser suficientes a ponto de conduzir um míssil até uma dessas aeronaves. Em última instância, há que se considerar o objetivo das missões. De que importa o inimigo ver a ameaça se não pode fazer nada a respeito?



São Paulo, 28 de dezembro de 2018