Skip to main content

#330 - Negócio com a Boeing tornará aviões da Embraer mais baratos

Empresas aéreas nacionais têm motivos para comemorar o avanço das negociações anunciado essa semana pelos players envolvidos. A venda da área de jatos comerciais da Embraer para a Boeing, resultará em aeronaves mais baratas para efeito de aquisição e manutenção.

Joana Cunha (Folha): citando o presidente da Azul, John Rodgerson:
Se você tem cem aeronaves por ano ou 50 por mês para negociar com o fornecedor de peças, é muito diferente. Quando se unem Boeing e Embraer, dá um volume muito maior. Por isso estamos animados, isso vai ajudar a reduzir custos. As aeronaves devem ficar mais baratas.

O Conselho de Administração da Embraer ratificou nessa sexta-feira (11/1) a aprovação prévia dos termos da parceria, na sequência da autorização dada pelo governo brasileiro.


Pelo acordo, a Boeing aceita pagar $4,2 bi USD - $400 milhões USD a mais do que o valor proposto na rodada de negociações, que resultou no memorando de entendimento assinado em julho de 2018.

EP #132 (9/7):
Boeing e Embraer fecharam nesta quinta-feira (5/7) um memorando de entendimento no qual a Boeing adquire 80% da divisão de jatos comerciais da Embraer por $3.8 bi USD e juntas criam uma nova empresa, ainda sem nome definido. 
A comercialização de jatos comerciais representa mais de 60% do faturamento da empresa, algo como $6 bi USD / ano. As divisões de jatos executivos e de defesa que continuam com a Embraer correspondem a 25% e 13% respectivamente da receita atual da companhia. 
As negociações continuam em andamento com a anuência do governo brasileiro que detém a chamada "golden share". A expectativa é que elas continuem ao longo de 2019.

A expectativa da Embraer é que o processo de negociação seja concluído até o final de 2019.

Crédito: Embraer



São Paulo, 12 de janeiro de 2019


Assine o Feed        Apoie o Ex Post no Apoia.se