Pular para o conteúdo principal

#379 - Marte: atividade vulcânica pode ainda persistir no planeta

Ainda que a atividade não possa ser observada diretamente, um novo estudo sugere a existência de câmaras de magma na subsuperfície de Marte, mais especificamente no polo sul do planeta. A região é a mesma onde a nave Mars Express identificou em 2018 o que seria um lago de 20 km de largura abaixo da superfície.

Polo Sul de Marte. Crédito: JPL/NASA

EP #145 (26/7):
A descoberta do que pode ser um lago abaixo da superfície de gelo no polo sul marciano foi interpretada por pesquisadores como "um corpo estável de água líquida em Marte". A matéria foi publicada pela Science nesta quarta-feira (25/7/18).  
Abstract (Science): Radar evidence of subglacial liquid water on Mars - We surveyed the Planum Australe region using the MARSIS (Mars Advanced Radar for Subsurface and Ionosphere Sounding) instrument, a low-frequency radar on the Mars Express spacecraft. 
Radar profiles collected between May 2012 and December 2015 contain evidence of liquid water trapped below the ice of the South Polar Layered Deposits. 
Anomalously bright subsurface reflections are evident within a well-defined, 20-kilometer-wide zone centered at 193°E, 81°S, which is surrounded by much less reflective areas. Quantitative analysis of the radar signals shows that this bright feature has high relative dielectric permittivity (>15), matching that of water-bearing materials. We interpret this feature as a stable body of liquid water on Mars.

Segundo o novo estudo, a pressão e o sal não seriam suficientes para explicar a água em estado líquido naquela região como sugeriam os estudos iniciais. Apenas a atividade vulcânica poderia manter a água morna o suficiente. Mais especificamente, uma câmara de magma formada nas últimas centenas de anos seria o único modo de impedir o congelamento.

Evan Gough (Universe Today):
This new paper definitely places some constraints on the findings in the 2018 paper. The authors don’t take a position on whether or not the findings in the 2018 paper are true or not. They just looked at what physical parameters would be required for the water to be there, under the polar ice sheet.
In doing so, it adds to the debate, and will likely lead to further study. Hopefully, the InSight lander’s heat probe will help us understand the whole issue more clearly.



São Paulo, 16 de fevereiro de 2019

Assine o Feed        Apoie o Ex Post no Apoia.se