Pular para o conteúdo principal

Agência de aviação europeia suspende operações com 737 MAX após acidente na Etiópia

A European Aviation Safety Agency (EASA) emitiu nesta terça-feira (12/3) uma diretiva de emergência ordenando que as empresas aéreas europeias suspendam todas as operações com os Boeing 737 MAX 8 e MAX 9. A decisão ocorre após dois acidentes fatais em curto intervalo de tempo, sem que tenham sido determinadas as causas em ambos os casos.

No mais recente, ocorrido no domingo (10/3), um voo da Ethiopian Airlines que fazia a ligação entre Addis Abeba e Nairobi, Quênia, caiu seis minutos após a decolagem. Nele seguiam 149 passageiros e oito tripulantes.

O piloto apontou "dificuldades" e tentou regressar ao aeroporto da capital etíope mas não conseguiu realizar as manobras necessárias. A empresa aérea publicou em seu perfil do Twitter que não há sobreviventes do acidente.

737 MAX 8 da Ethiopian Airlines. Crédito: BBC

No acidente anterior, um 737 MAX 8 da Lion Air com menos de 3 meses de uso caiu na Indonésia 12 minutos após a decolagem. O voo partia de Jacarta, Indonesia. O acidente provocou a morte de 189 pessoas.

AESA (via Airlinerwatch):
At this early stage of the Ethiopian investigation, it cannot be excluded that similar causes may have contributed to both events. EASA considers that further actions may be necessary to ensure the continued airworthiness of the two affected models,” said the agency in a statement.

Autoridades da aviação chinesa já havia tomada decisão semelhante no dia anterior (11/3). A China é o país com a maior frota de aeronaves 737 MAX do mundo.

A U.S Federal Aviation Agency (FAA), no entanto, não acredita que haja base para suspender as operações:

FAA:
The FAA continues to review extensively all available data and aggregate safety performance from operators and pilots of the Boeing 737 Max. Thus far, our review shows no systemic performance issues and provides no basis to order grounding the aircraft," the agency said. 

O 737 MAX é o modelo que vendeu a maior quantidade de unidades em menor espaço de tempo na história da Boeing, com mais de 4.500 aeronaves encomendadas por 100 diferentes operadoras no mundo todo.



São Paulo, 13 de março de 2019

Assine o Feed        Apoie o Ex Post no Apoia.se

Ex Post #408