Pular para o conteúdo principal

Força Aérea Italiana critica possível redução na compra de caças F-35

O chefe da Fuerza Aérea Italiana  (FAI), Gen. Alberto Rosso, desferiu críticas contra as incertezas que afetam o programa F-35 na Itália e uma eventual queda na quantidade de aeronaves adquiridas.

F-35 em 1o voo internacional sobre Galliate, Itália, em 2015.
 Crédito: Lockheed Martin

Um dos partidos que compõem o governo de coalizão populista da Itália pretende comprometer o plano do país de encomendar 90 aeronaves para a Força Aérea e Marinha.

Tom Kington (Defense News):
“Any alternative to the F-35 would certainly be older, outdated, less efficient and more expensive aircraft,” he* told a joint session of the Lower House and Senate defense committees.
The minister, Elisabetta Trenta**, has spoken of slowing down and reviewing the program, however, while the government has not confirmed the final number of aircraft it wants to buy.
* Gen. Alberto Rosso, chefe da FAI
** Ministra da Defesa da Itália

Em dezembro de 2018 a Força Aérea Italiana declarou Initial Operational Capacity (IOC) para os F-35 que opera.

Trata-se da primeira força aérea da Europa a alcançar tal certificação para uma aeronave de quinta geração e a primeira integração concreta entre a 4a e a 5a geração de sistemas de armas, ressaltou o General Alberto Rosso à época.



São Paulo, 13 de março de 2019

Assine o Feed        Apoie o Ex Post no Apoia.se

Ex Post #409