Pular para o conteúdo principal

Pentágono quer 78 caças F-35 em 2020 mas Boeing está no páreo com sua oferta de F-15X

Seis caças F-35 da Lockheed Martin foram cortados do planejamento para o ano fiscal de 2020, segundo fontes da Bloomberg junto a oficiais da área de Defesa que pediram para não ser identificados antes da publicação do orçamento. O Pentágono estaria requisitando ao Congresso americano algo como $8 bi USD para a compra dos 78 F-35s.

A USAF, por sua vez, ainda estaria interessada em levantar recursos para a compra de oito dos novos modelos F-15X produzidos pela Boeing.

Anthony Capaccio (Bloomberg):
It’s likely to raise questions from skeptical lawmakers about why the Defense Department, which has spent years saying it needs the more advanced F-35, cut back the planned purchases even as the Air Force is seeking money to buy eight new, upgraded F-15 jets from rival Boeing Co. They would be the first F-15s the Pentagon bought since 2001.

A USAF ainda teria todos os 48 F-35A que esperava comprar. No entanto, mesmo aquela quantidade é bastante menor do que os 72 novos caças/ano que diz ser necessário adquirir visando substituir os caças mais antigos antes que se tornem obsoletos.

A diferença (24 caças) é central para o debate sobre a decisão acerca da compra de F-15X pela Força Aérea.

Dave Axe (National Interest):
The 24-fighter shortfall is central to the ongoing debate over the U.S. Defense Department's decision essentially to force the Air Force to buy the F-15X, an upgraded version of a nearly 50-year-old fighter that Boeing last built for the Air Force in 2001.

Header Wilson, Air Force Secretary, no entanto, rejeita a ideia de comprar mais caças de 4a geração como os referidos F-15X:
We are currently 80 percent fourth-gen aircraft and 20 percent fifth-generation aircraft. In any of the fights that we have been asked to plan for, more fifth-gen aircraft make a huge difference.
We think that getting to 50-50 means not buying new fourth-gen aircraft. It means continuing to increase the fifth generation.

Ex Post #372:
Os F-15X não são uma solução de baixo custo se comparados ao caça do momento, o F-35 Lightining II da Lockheed Martin.
John A. Tirpak (Air Force Magazine):  The F-15X proposal, according to industry officials, posits a buy of 12 F-15Xs at a cost of $1.2 billion, or roughly $100 million per airplane, versus an F-35, which costs about $83 million a copy for the Air Force version, the F-35A.

Até 2018, a Força Aérea dos EUA mantinha algo como 235 caças F-15 em suas diversas versões. Embora tenham começado a operar lá em 1976, e agora em serviço por mais de 40 anos, o F-15 continua sendo uma aeronave formidável. Trata-se de um caça de superioridade aérea, projetado para ganhar e manter a supremacia no palco das operações.

Uma das razões para compra dos novos F-15X seria começar a substituir as variantes do F-15C operadas pela Guarda Nacional dos EUA.

Optar por esses novos aparelhos, no entanto, não soa bem entre os apoiadores dos F-35 dentro do Pentágono e do Congresso, uma vez que estariam competindo por financiamento com o caça da Loockheed Martin. A questão financeira, todavia, não é o único obstáculo a ser superado pela Boeing.

Para David Majumdar (TNI), "a Força Aérea nunca comprará o F-15X. Ele é inútil dentro do espaço aéreo pesadamente defendido, se nós estivermos lidando com qualquer tipo de força militar", reporta Sebastien Roblin em seu artigo para o TNI em dezembro último.

F-15X. Crédito: Boeing

O Congresso poderia intervir para aumentar o número de F-35s no orçamento, diz Axe em seu artigo. Também poderia bloquear o pedido de F-15X, como alguns legisladores pró-Lockheed ameaçaram fazer.

Assim, o debate sobre a compra de caças deve seguir nesse diapasão até que o processo orçamentário seja concluído pelos legisladores americanos.



São Paulo, 06 de março de 2019

Assine o Feed        Apoie o Ex Post no Apoia.se

Ex Post #401