Pular para o conteúdo principal

Turquia confronta EUA e diz que não voltará atrás na compra do sistema S-400

O presidente da Turquia Tayyip Erdogan disse nessa quarta-feira (6/3) que o negócio com as baterias antiaéreas S-400 já está feito. Seria imoral para o seu país virar as costas para o acordo com a Rússia, completou o presidente turco numa entrevista ao canal Kanal 24.

No dia anterior, o Departamento de Estado americano disse que os EUA terão que reavaliar a participação de Ancara no programa do caça F-35 caso a compra dos S-400 se concretize. Esta semana, o principal comandante militar dos EUA para a Europa, general Curtis Scaparrotti, disse no Congresso que o uso do sistema russo de defesa antimísseis terra-ar seria uma ameaça aos F-35.

Aliados da OTAN repetidamente reclamam da compra, dizendo que ela não é compatível com outros sistemas aliados e que representaria uma ameaça à segurança.

Além das questões militares, Erdogan poderá ter que lidar com o fim do tratamento preferencial de comércio dado pelo U.S. Trade Representative's Office que é feito sob o programa que permite à algumas exportações do país entrarem nos EUA sem tarifas alfandegárias.

S-400. Crédito: Mint Press News

Questões ligadas à segurança na fronteira com a Síria também estão no radar de Erdogan:

Reuters:
Erdogan also said that Turkey could not accept control of a planned safe zone in northern Syria being given to anyone else.
The U.S.-backed Syrian Kurdish YPG militia currently controls the area, but Turkey considers the YPG a terrorist organization.

Erdogan acrescentou que a primeira entrega das baterias antimíssil S-400 será feita em julho próximo.



São Paulo, 07 de março de 2019

Assine o Feed        Apoie o Ex Post no Apoia.se

Ex Post #403